Sobre a revitalização do S. Francisco

E uso de plantas nativas medicinais.

A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) está desenvolvendo três projetos de pesquisa nas áreas de biotecnologia e Ecologia, durante dois anos, por intermédio curso de Mestrado em Ciências Biológicas. Dois desses estudos estão relacionados à revitalização da Bacia do Rio São Francisco e o outro sobre utilização de plantas nativas na fabricação de medicamentos.

Os recursos (R$ 1,43 milhão) serão disponibilizados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Financiadora Nacional de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério de Ciência e Tecnologia.

Os recursos financeiros já começaram a ser liberados, e serão aplicados, também, na estruturação de novos laboratórios, instalados recentemente pela universidade.

Rio São Francisco

Um dos projetos tem o título de “Ecologia, conservação e uso sustentado em áreas da transição entre os biomas caatinga e cerrado no médio São Francisco”, e será desenvolvido em parceria com as Universidades Federais de Minas Gerais (UFMG) e Viçosa (UFV). O objetivo é a investigação das características e funções das matas ciliares do médio São Francisco, além da avaliação da qualidade e do uso sustentado dos recursos hídricos.

Será realizado um diagnóstico voltado para implementação das ações para a conservação e recuperação dos recursos naturais, como parte do “Programa de Revitalização do Rio São Francisco”.

Outro estudo a ser desenvolvido na Unimontes (aprovado pelo CNPq e pela Finep/Ministério da Ciência e Tecnologia), está relacionado à preservação do rio São Francisco, inserido na “Seleção de Propostas de ações para intervenção em Zonas Úmidas Brasileiras”. Os levantamentos serão realizados na bacia do Rio Pandeiros, no município de Januária (Norte de Minas), que abriga o único pântano do Estado e funciona como “berçário” das diversas espécies de peixes da bacia do São Francisco.

Medicamentos

O terceiro projeto, denominado “Estruturação da Rede Mineira de Biotecnologia – Bioensaios e Biotério (Rede Bio)”, tem como meta a realização de pesquisas em espécies animais e vegetais, objetivando a fabricação de medicamentos. Essa rede de investigação científica envolve diversas instituições, incluindo as Universidades Federais de Minas Gerais (UFMG), de Viçosa (UFV), de Ouro Preto (UFOP), de Lavras (UFLA) e de Juiz de Fora (UFJF). A pesquisa visa, principalmente, relacionar o uso de plantas nativas na produção de medicamentos.

Fonte: Minas Vestibular

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.