Moradores denunciam derrubada ilegal de árvores em Balneário

Proprietário do terreno será notificado, multado e julgado por crimes ambientais

[img:20070625161526.jpg,full,alinhar_esq_caixa]Dênis Pires – Moradores da Várzea do Ranchinho, localizada em Balneário Camboriú, na altura do km 129, da BR 101, denunciam que, no último final de semana, aconteceu aterramento e derrubada ilegal de Mata Atlântica em terreno localizado, ao lado da Igreja São Roque.

Na manhã de ontem, por volta das 9h30, em atendimento a uma denúncia anônima para a Tribuna, fiscais da Comissão Urbana de Contenção da Ocupação Irregular e Degradação Ambiental de Balneário Camboriú (Cuida), estiveram no local e averiguaram que a área de desmatamento deve chegar a uma centena de árvores. Além disso, parte de um córrego de água que vem de uma cachoeira localizada mais adentro do terreno foi aterrado também.

Proprietário do terreno será identificado, multado e julgado por crimes ambientais, caso não seja apresentada a documentação que autorize essa atividade, até o momento, ilegal.

De acordo com a caseira da Igreja São Roque, Rosa Maria Pereira, na manhã de sábado, por volta das 6h30, ela ouviu o barulho de caminhões chegando com vários tratores, escavadeiras e uma grande quantidade de tubulações. Logo em seguida, ela e demais moradores viram os maquinários começarem a derrubada de árvores e a fazerem a colocação e aterramento de vários canos no terreno que fica localizado na lateral de sua casa.

Ela explica que homens e equipamentos permanecerão no local até 17 horas de domingo e disse que quando questionados sobre a razão do desmatamento e implantação da canalização, responderão que, somente, estavam cumprindo ordens e que ali será, futuramente, construída uma empresa. “Eles nos disseram que fizeram isso final de semana, no horário em que os órgão da administração municipal não estavam funcionando, pois não possuíam documento algum que autorizasse essa atividade no terreno. “Já temos vários focos de desmatamento na cidade, peço que a prefeitura tome alguma atitude em relação a essa que está se iniciando, pois eles prometeram voltar neste final de semana para terminar o serviço”, afirma Rosa.

Segundo o presidente da Comissão Urbana de Contenção da Ocupação Irregular e Degradação Ambiental de Balneário Camboriú (Cuida), Edésio Cirilo Pereira, essa denúncia já foi levada aos fiscais da Secretaria do Meio Ambiente (Seman) e eles conseguiram identificar, através de consulta ao cadastro de imóveis da prefeitura, que o provável proprietário do terreno é de Blumenau.

Já está sendo enviado pelo Correio o embargo dessa atividade ilegal, o auto de infração e a multa. “Esse é o processo administrativo, também, será encaminhada ao Ministério Público a documentação para que essa pessoa responda, pelo crime ambiental que cometeu. No próximo final de semana estaremos lá no terreno. Se por acaso, homens e maquinários forem encontrados efetuando novo desmatamento. Todos os equipamentos serão apreendidos e eles serão encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Balneário Camboriú, onde prestarão esclarecimentos para as autoridades, além disso, será registrado um novo boletim de ocorrência pela reincidência”, explica Pereira.

As denúncias destes casos podem ser feitas para os telefones (47) 3261-4567 ou (47) 3363.7145, ou ainda pelo celular da fiscalização ambiental (47) 9911.7788. A Ouvidoria Municipal também recebe denúncias pelo 0800.644.3388

Fonte: [ Tribuna Catarinense ]

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.