Vídeo e site orientam cultivo de florestas na agricultura familiar

O secretário da Agricultura e do Abastecimento, Valter Bianchini, lançou o vídeo “A madeira plantada na propriedade rural” e a página eletrônica “Cultivos Florestais” para divulgar as oportunidades de inserção do cultivo de florestas nas propriedades da agricultura familiar. Para Bianchini, esse lançamento representa um passo importante do programa de florestas, que será lançado pelo Governo do Estado para oferecer mais uma opção no planejamento da diversificação da agricultura familiar.

O vídeo é o primeiro de uma série de 10, que ainda serão colocados à disposição dos agricultores em todo o Estado. Eles mostram a importância econômica do cultivo florestal e as oportunidades em utilizar esse componente para a diversificação da propriedade e promover o seu desenvolvimento sustentado. O vídeo sugere o cultivo florestal para complementar as atividades de lavoura e pecuária.

[img:manchete_Untitled_1_copy_5.jpg,full,alinhar_esq_caixa]A página na internet pode ser acessada pelo portal da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (www.seab.pr.gov.br no link programas). Ela traz conteúdo sobre o cenário do setor florestal no Paraná, sua importância, perspectivas, objetivos e oportunidades. Traz também políticas públicas com análises conjunturais direcionadas para o produtor rural, para o setor industrial, para a sociedade em geral e a proposta de governo para desenvolver um programa florestal para os próximos 100 anos. E ainda, conteúdo sobre modelos de implantação de florestas e custos de produção.

Para Bianchini, o incentivo ao cultivo florestal deve partir da organização e planejamento. “Acreditamos que no curto, médio e longo prazo o cultivo de florestas será uma boa opção para a agricultura familiar, desde que os cultivos de sistemas florestais sejam planejados”, afirmou.

PARCERIA – Os materiais de divulgação sobre a política florestal do estado do Paraná foram elaborados em parceria com o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e Embrapa Florestas. Estiveram presentes no evento o presidente do Iapar, José Augusto Pichetti, o chefe-geral da Embrapa Florestas, Moacir Sales Medrado, o gerente do Banco do Brasil no Paraná, Cezar de Col, e o presidente da Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal, Roberto Gava.

Medrado disse que o Paraná pode se tornar exemplo de exploração florestal com valor agregado para a pequena propriedade rural. “Esse programa pode se tornar um marco referencial para outros Estados, para o País e para a América Latina”, afirmou. O gerente do Banco do Brasil manifestou o interesse do banco em apoiar os projetos de incentivo ao cultivo de florestas. “Crédito há, o que não temos são bons projetos para apoiar”, comentou.

Já o empresário Roberto Gava elogiou a iniciativa da Secretaria e disse que o Paraná tem um potencial gigantesco na área florestal. “Somos contra a monocultura, que beneficia poucos produtores. Temos de incentivar a cultura florestal nas pequenas propriedades para todos ganharem”, afirmou. Segundo Gava, o segmento é altamente rentável e o pequeno produtor não pode perder essa oportunidade.

BOX – Setor madeireiro é carente de matéria-prima

Segundo o técnico da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento Renato Viana, um dos executores da página eletrônica, o conteúdo foi organizado e sistematizado em parceria com a Embrapa Florestas. O objetivo é demonstrar as oportunidades existentes para atender à demanda por matéria-prima no Estado.

O consumo de madeira no Paraná é estimado em 34 milhões de metros cúbicos por ano e, para atender esse mercado, seria necessário plantar 57 mil hectares de florestas por ano. “O setor madeireiro está carente de matéria-prima e chegou o momento de incluir a agricultura familiar nesse processo, que é considerado rentável”, afirmou.

Dos 600 mil hectares plantados com florestas no Estado, somente 25% pertencem à agricultura familiar. O Governo do Estado quer incentivar o cultivo de florestas entre os pequenos agricultores para atender a demanda por madeira que é o segundo produto de exportação do agronegócio do Paraná, antes da soja. A produção de madeira participa com 9,3% do Valor Bruto da Produção e gera 300 mil postos de trabalho no Estado.

Fonte: [ AEN ]

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.