Estudo comprova eficiência de plantas no controle de inseto que ataca plantações de citros na região

26 de setembro de 2007.

AMAZÔNIA – Um estudo desenvolvido no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) revelou que a manipueira de mandioca – líquido que sai da prensa, no processo de fabricação da farinha de mandioca, apresenta forte odor e, se fervido durante cinco horas vira tucupi – e a erva-de-rato -Palicoure Marcgravii, também conhecido como cafezinho ou vick – são eficientes inseticidas no combate ao pulgão preto de citros, inseto que ataca as lavouras de tangerina, laranja e limão.

A pesquisa foi desenvolvida no Programa Integrado de Pós-Graduação em Biologia Tropical e Recursos Naturais (Mestrado em Agricultura do Trópico Úmido), pela pesquisadora Adriana Dantas Gonzaga, com bolsa financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

O pulgão preto ataca principalmente os brotos das plantas cítricas, sugando-lhes a seiva, o que provoca o encarquilhamento e atrofiamento das folhas e brotos. Além disso, ele libera uma substância açucarada que permite o desenvolvimento de um fungo negro conhecido como fumagina. O inseto também transmite o vírus da tristeza dos citros em plantas sadias.

De acordo com a pesquisadora, a citricultura do Estado do Amazonas apresenta grande incidência do pulgão preto dos citros. “São insetos que geram anualmente grandes perdas econômicas aos citricultores da região, através dos danos diretos e indiretos”.

Pesquisa

O estudo avaliou o grau de mortalidade dos dois extratos feitos à base dessas plantas e constatou que ambos foram eficientes, com uma diferença estatística insignificante do segundo: o extrato da manipueira conseguiu eliminar metade dos insetos utilizados nos testes de laboratório em 33 horas e 42 minutos; a erva-de-rato fez o mesmo efeito em 33 horas e 40 minutos.

A pesquisa pode contribuir para reduzir os custos de produção de cítricos na região, com o uso de inseticida natural e preço mais acessível. A erva-de-rato, por exemplo, é uma planta encontrada nas bordas das matas, nas capoeiras e em pastos recém-formados. Já a manipueira de mandioca é retirada da massa para a obtenção da fécula ou farinha de mandioca. A maior parte desse produto é inutilizada pelos produtores de farinha de mandioca na região.

A pesquisadora afirma, no entanto, que a eficiência dos extratos de manipueira de mandioca e de erva-de-rato no controle do pulgão preto de citros, verificada em condições de laboratório, precisa ser testada em ensaio de campo, assim como precisam ser investigados o efeito residual e o tempo de carência desses extratos vegetais e os impactos sobre os inimigos naturais (outras espécies de insetos).

Fonte: INPA – A.L – disponível online em: [ Portal Amazônia ]

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.