Arquivo do mês: maio 2009

Cientistas alemães pesquisam “funções cerebrais” nas raízes das plantas

Plantas podem ser mais inteligentes do que parecem. Elas não têm cérebro como os animais, mas desempenham funções semelhantes às cerebrais, argumentam cientistas alemães.

[img:0__3649208_1_00_1_2.jpg,full,alinhar_esq_caixa]Em conjunto com a equipe de pesquisadores de Stefano Mancuso, de Florença, na Itália, o cientista Frantisek Baluska, de Bonn, descobriu, em raízes vegetais, funções semelhantes às cerebrais. Estruturas citológicas, analisadas com auxílio de um microscópio, se assemelham a células cerebrais animais, afirmam os cientistas. “Esta pesquisa está, todavia, no começo”, salienta Baluska. Por isso, ele prefere não falar de um “cérebro vegetal”, mas usar a expressão “central de comando”.

Continuar lendo

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

IMPRENSA CÚMPLICE – A ameaça dos transgênicos

Por Luciano Martins Costa em 11/5/2009
Comentário para o programa radiofônico do OI, 11/5/2009

Rótulo de um produto transgênico

O tema agricultura frequentou a imprensa no final de semana e volta na segunda-feira (11/5) em reportagem da Folha de S.Paulo.

O agronegócio já é responsável por mais de 44% da pauta de exportações brasileira, informa neste início de semana a Gazeta Mercantil, mas a grande história do campo ainda não sensibilizou a imprensa como deveria.

Trata-se da ameaça das sementes transgênicas.

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Alimentos, Cultivo, Meio Ambiente, Transgênicos

Brasil perde controle do milho transgênico

AGNALDO BRITO
Enviado especial da Folha ao Paraná

[img:milho_transgenico.jpg,full,centralizado]

O Brasil começa a colher em algumas semanas a primeira safra comercial de milho transgênico autorizada pelo governo. O tamanho exato dessa produção ninguém ainda sabe, nem a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

O certo é que uma parte importante dos 17,4 milhões de toneladas da produção prevista do milho safrinha terá a tecnologia Bt (sigla para Bacillus thuriengensis), pela qual um gene não existente na planta é inserido no DNA de algumas variedades de milho.

Continuar lendo

4 Comentários

Arquivado em Alimentos, Cultivo, Meio Ambiente, Transgênicos

Compostos de plantas elevam poluição de incêndios florestais

Henry Fountain
Estados Unidos

[img:queimadas_na_amazonia_3.jpg,full,centralizado]

Não é preciso ser um gênio para saber que a fumaça de uma floresta não é muito saudável. Mas um novo estudo ajuda a quantificar o problema. Entre outras coisas, as pequenas partículas da fumaça de incêndios florestais contêm vários compostos orgânicos de nitrogênio.

Pesquisadores do Laboratório Nacional do Noroeste Pacífico em Richland, Washington, reportam no periódico Environmental Science and Technology que uma “fração substancial” desses compostos de nitrogênio são alcalóides de plantas, que podem ser tóxicos.

Alexander Laskin, Jeffrey S. Smith e Julian Laskin usaram uma técnica de espectrometria de massa de alta resolução para identificar os compostos da fumaça a partir de cinco amostras que foram queimadas no laboratório de Missoula, Montana. Os alcalóides foram mais abundantes em amostras do pinheiro ponderosa. Queimas sem chama de folhas de pinheiro e outros materiais podem produzir mais alcalóides do que incêndios florestais de grande escala, sugeriram os pesquisadores, porque os compostos não se quebram tanto em fogo de baixa temperatura.

Não é surpreendente que os pesquisadores tenham encontrado alcalóides na fumaça – eles são naturalmente produzidos pelas plantas e outros seres vivos, e muitas vezes são úteis como defesa (eles podem fazer a planta ter um gosto ruim para um animal, por exemplo). Mas os alcalóides também podem causar mutações genéticas em animais e humanos. Mais uma razão para ficar longe de uma área de incêndio florestal e evitar a inalação de fumaça.

Os pesquisadores dizem que como esses compostos acabam voltando para o solo e a água, os incêndios de florestas podem ser uma fonte significativa de nitrogênio biologicamente útil. E como os compostos são alcalinos, eles podem afetar a formação de nuvens e os padrões de precipitação.
(The New York Times )

Fonte: [ Terra Notícias ]

Deixe um comentário

Arquivado em Meio Ambiente

Jardim no Inverno

No Brasil, quando falamos em inverno a imagem que criamos é muito mais agradável do que uma paisagem coberta de neve, árvores com galhos secos e desfolhados e claro, ausência completa de flores. Tomando os devidos cuidados, as plantas dos jardins e dos vasos podem resistir bem aos efeitos do frio, chegando bonitas e sadias na primavera. Além disso, muitas espécies enfeitam e colorem nosso inverno, pois florescem nesta época.

As plantas de interior devem ter suas regas reduzidas. Nesta época do ano, com a redução do calor, diminui também a necessidade de água nas plantas. Todo o excesso de umidade acaba sendo convertido em problemas: apodrecimento das raízes, proliferação de fungos e insetos sugadores, etc.

Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Sem categoria

Manuscrito de Voynich: O livro mais misterioso do mundo

Ocimar Barbosa

Foi descoberto em 1912 na Villa Mondragone, em Frascati, perto de Roma, aquilo que representa um dos maiores enigmas do mundo. Junto de outros livros, um manuscrito misterioso e de conteúdo indecifrável até os dias de hoje, vem desafiando pesquisadores em etmologia (estudo da formação dos idiomas) e cientistas em várias áreas.

Tudo teve início quando um comprador de antiguidades, o americano Wilfrid M. Voynich, adquiriu de um antigo colégio de jesuítas na Itália um estranho livro de caracteres indecifráveis até os tempos atuais, tendo em anexo uma carta com data de 1666 se referindo ao antigo proprietário do livro, o imperador Rodolfo II, da Boêmia (hoje região da Alemanha)

Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Sem categoria