Biodiesel com óleo de mamona já é realidade

[img:plantacao_de_mamona.jpg,full,centralizado]

A Petrobras Biocombustível concluiu, dia 15 de novembro, o processo tecnológico que permite à empresa produzir biodiesel com óleo de mamona, dentro das especificações técnicas da ANP – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

O trabalho foi desenvolvido pelo Centro de Pesquisa da Petrobras (Cenpes) na Usina de Guamaré, no Rio Grande do Norte, em regime de operação contínua e garantiu à Petrobras o domínio completo da tecnologia para a produção de biodiesel a partir da mamona. O biodiesel foi obtido com uma mistura de 30% de óleo de mamona e 70% de óleo de girassol, ambos produzidos pela agricultura familiar nos programas de suprimento de oleaginosas da empresa.

A utilização da mamona como matéria-prima para a produção de biodiesel também já é uma realidade para a usina da Petrobras Biocombustível em Candeias, na Bahia. No dia 30 de novembro, a unidade fez a primeira entrega de biodiesel com óleo de mamona em sua composição. O carregamento faz parte de um lote de 925 toneladas que estão sendo entregues às distribuidoras.

O óleo de mamona utilizado também é produzido pela empresa desde o dia 28 de outubro, já foram processadas até o momento 2.112 toneladas de mamona. Toda a matéria-prima vem do programa de suprimento de oleaginosas, desenvolvido pela Petrobras Biocombustível em parceria com a agricultura familiar. Este domínio de tecnologia fortalece a estratégia da empresa de diversificação de matérias primas para a produção de biodiesel, estimulando os mercados agrícolas regionais.

Ampliação

As três plantas comerciais da Petrobras Biocombustível tiveram a capacidade de produção anual aumentada em 90%. As unidades passaram dos atuais 57 milhões para 108 milhões de litros. Com este acréscimo, a capacidade instalada da Petrobras Biocombustível atinge 324 milhões de litros de biodiesel por ano.

O projeto de aumento de capacidade, parceria da Petrobras Biocombustível com o Cenpes, avaliou a capacidade dos equipamentos instalados e revisou processos industriais para efetuar os ajustes necessários.

A Petrobras Biocombustível também adquiriu 50% da BSBIOS Marialva com investimento de R$ 55 milhões. Localizada em Marialva, no Paraná, a usina terá capacidade para produzir 120 milhões de litros de biodiesel por ano e entra em operação no segundo trimestre de 2010. Este é o primeiro empreendimento em parceria da empresa.

Incentivo à Agricultura Familiar

A Petrobras Biocombustível implementa em suas três unidades industriais amplo programa de suprimento agrícola no semiárido brasileiro. As unidades possuem o “Selo Combustível Social”. Isto significa que 30% do suprimento de oleaginosas são oriundos da agricultura familiar, seguindo as diretrizes do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel, do Governo Federal, para as regiões onde estão localizadas. E entre as condições impostas para a obtenção e manutenção do “Selo Combustível Social” está não somente a aquisição de grãos de pequenos agricultores, mas também a prestação de assistência técnica agrícola.

A empresa firma contratos com prazo de cinco anos, que garantem o fornecimento de sementes certificadas e logística para o transporte da produção. Os contratos são negociados junto às entidades de classes dos agricultores familiares e asseguram compra da produção por preço de mercado ou pelos valores estabelecidos no Programa de Garantia de Preços para Agricultura Familiar (PGPAF), caso se apresentem mais vantajosos ao produtor.

A Petrobras Biocombustível tem hoje entre seus fornecedores mais de 55 mil agricultores familiares, no Nordeste e em Minas Gerais. A meta é atingir 80 mil contratos.

Investimentos

A Petrobras Biocombustível é a empresa que mais investe no segmento no País. No período de 2009 a 2013, serão investidos US$ 2,8 bilhões no negócio de biocombustíveis. Desse total, US$ 2,4 bilhões serão destinados à produção de biodiesel e etanol, enquanto US$ 400 milhões serão voltados para infraestrutura, como construção de alcooldutos. Os recursos representam um aumento de 87% em relação ao plano anterior.

A empresa tem metas definidas de crescimento. O objetivo é chegar a 2013 com produção equivalente a 25% do biodiesel e 10% do etanol consumidos no Brasil.

A Petrobras Biocombustível investirá ainda em novos projetos de produção de biodiesel. Uma nova usina será localizada no Norte do País e terá capacidade de produzir 115 milhões de litros de biodiesel por ano.

Pesquisas

A Petrobras destinará US$ 530 milhões para pesquisas em biocombustíveis nos próximos cinco anos. Por meio do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da Petrobras (Cenpes) e em parceria com outras entidades governamentais e privadas, existem projetos de pesquisa de matérias-primas alternativas e de melhoria das variedades existentes, principalmente do girassol, mamona, palma (dendê), macaúba e pinhão manso, além de desenvolvimento de tecnologias industriais.

Fonte: [ Blog Petrobras Fatos e Dados ]

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Biocombustíveis

Uma resposta para “Biodiesel com óleo de mamona já é realidade

  1. Destaque para “uma mistura de 30% de óleo de mamona e 70% de óleo de girassol“.

    – 30% de óleo de mamona
    – 70% de óleo de girassol

    ???

    Ora pombas… 30% de óleo de mamona? Só?

    Tá, tá legal… Tá bom então…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s