Cientistas decifram o DNA do cacau crioulo

O genoma de uma variedade de cacau chamada crioulo foi decifrado, o que permitirá reforçar a resistência dessa árvore às doenças e melhorar a qualidade do chocolate, segundo um estudo publicado neste domingo pela Nature Genetics.

O cacau crioulo é uma variedade oriunda de Belize que talvez descenda das primeiras árvores plantadas pelos maias há mais de dois mil anos.

“Um dos principais problemas do cacau é que cerca de 30% da produção se perde por causa das doenças fungicidas”, explica Xavier Argout, um dos autores deste trabalho coordenado pelo Centro de Cooperação Internacional de Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (CIRAD, sede na França).

O cacau crioulo, que serve para a fabricação do chocolate fino, não representa mais que 5% da produção mundial, mas “cada vez mais pessoas querem ter acesso a esse tipo de cacau”, enfatizou o cientista.

Graças ao sequenciamento do genoma, cruzar esta variedade com outras poderá criar variedades mais resistentes, explicou ainda.

O conhecimento de 98% dos genes do crioulo, alguns dos quais interferem na produção de substâncias (terpenoides, flavonoides) que conferem propriedades antioxidantes ou gustativas ao chocolate, também deve permitir melhorar a qualidade de algumas variedades.

A análise do genoma favorecerá o desenvolvimento de marcadores, espécie de etiquetas que permitirão localizar entre as diferentes variedades do cacau aquelas que contêm genes interessantes.

Graças a estes marcadores, a seleção das novas variedades resultantes do cruzamento poderá se acelerar de maneira drástica, sem ter que esperar que a planta tenha crescido para submetê-la a testes, como acontece com uma seleção clássica, que pode prolongar-se por até 20 anos no caso da árvore do cacau, explica Argout.

Em setembro, o departamento de Agricultura americano (USDA), em associação com a fabricante de chocolates Mars, anunciou ter concluído o sequenciamento do genoma da árvore do cacau Matina 1-6, uma espécie comum na Costa Rica.

O CIRAD, associado com cientistas de seis países, anunciou nesse mesmo dia ter sequenciado o genoma do crioulo, em colaboração com o grupo americano Hershey e o fabricante de chocolate francês Valrhona.

Por outro lado, a Nature Genetics apresenta os resultados do deciframento do genoma do morango silvestre Fragaria basca, o que deve permitir identificar os genes que conferem resistência às doenças e melhorar a qualidade das frutas.

Fonte: [ JB Online ]

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Biotecnologia, Técnicas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s