A importância dos Oligossacarídeos

Cebola, chicória, alho, aspargo, alcachofra, banana, trigo, soja, mel e até uma mousse de chocolate, o que será que todos esses alimentos têm em comum? Oligossacarídeos. O nome é meio complicado, mas essas substâncias são verdadeiras guardiãs da saúde.

Nessa família de carboidratos (sim, eles são açúcares também) estão os frutooligossacarídeos (FOS) e a insulina. Esses dois últimos nomes também lhe causou estranheza? Para ir se familiarizando com eles, passe a examinar o rótulo de leite em pó, margarinas, adoçantes e sorvetes light. Essas expressões aparecem ali, ainda de forma discreta, mas os especialistas garantem que em alguns anos se tornarão figurinhas fáceis em produtos industrializados.

Os oligossacarídeos atuam como fibras no organismo sem alterar o sabor e a textura dos alimentos. Muito mais do que manter o intestino em ordem, as tais moléculas diminuem o risco de tumores, auxiliam no controle do colesterol e ajudam a prevenir o diabetes.

Toda explicação para a eficácia dos oligossacarídeos está no intestino. Lá moram milhões e milhões de microorganismos do bem, como as bifidobactérias e os lactobacilos. É fundamental que esse exercício seja sempre assim, numeroso, para que bactérias responsáveis por uma série de doenças, como a E. coli, sumam do mapa.

Os oligossacarídeos regulam os níveis de glicose porque não são quebrados com facilidade. Assim, o açúcar proveniente da sua digestão demora mais tempo para ficar disponível para as células, sendo descarregado na circulação aos poucos. Desse modo, a insulina (hormônio fundamental para que a glicose seja usada como combustível celular) não é requisitada a todo instante, o que poupa o pâncreas de trabalho extra e afasta o perigo do diabetes.

Há ainda pesquisas mostrando a diminuição do colesterol ruim e dos níveis de triglicérides, outro tipo de gordura nociva à saúde. Uma investigação do Centro de Pesquisa em Nutrição Humana de Auvergne, na França, aponta os FOS como grandes responsáveis pelas baixas dessas moléculas gordurosas.

Quer outro benefício? Comemore: os oligossacarídeos podem substituir o açúcar por causa do sabor adocicado. Na Universidade Estadual de Campinas, no interior paulista, até já está em estudo um projeto para a extração de insulina da chicória. Cada grama da substância soma apenas uma caloria e meia. Leva, portanto, vantagem sobre a sacarose, que tem quatro calorias por grama.

fonte:

Elisabete Fernandes Almeida – escritora e editora médica, com especialização em Projetos de Educação Médica Continuada. É presidente da Latin-Med Editora Médica, editora médica da Conexão Médica, diretora do departamento de Educação Médica para Leigos da Associação Paulista de Medicina.

Disponível online em: [ Gastronomia Verde ]

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentos, Curiosidades

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s