Óleo De Canola – Um Clássico Exemplo De Fraude Alimentar

Você lembra da margarina? Ela foi e ainda é apresentada como mais saudável que a manteiga.

Eu já vi sites renomados dizendo que devemos trocar a manteiga pela margarina que é mais saudável.

E o pior é que muita gente ainda acredita nisso!

Comer margarina é tão saudável quanto comer plástico derretido… A única diferença é o preço. A margarina é mais barata que plástico, mas o resultado é o mesmo.

Mas no momento não vou falar sobre a margarina, que é um veneno, mas sobre o Óleo De Canola, que está indo no mesmo rumo da margarina.

Você pode até não comprar o óleo achando que está se livrando dele, mas acaba consumindo-o em outros alimentos processados.

Antes de mais nada, vamos ver o que é o Óleo De Canola.

Primeiramente, Canola é um nome híbrido de óleo canadense (Canadian Oil). O tal óleo era processado e exportado principalmente pelo Canadá. Para que esse óleo fosse classificado como GRAS pela tão aclamada FDA, o governo canadense deu a ela…uma “graninha”, diga-se de passagem um graninha bem alta.

GRAS significa Generally Recognized As Safe, ou seja, Geralmente Reconhecido como Seguro.

Com essa classificação, o óleo pôde ser produzido sem maiores problemas durante um bom tempo e sem precisar passar por testes de segurança. É como já havia postado: quando o dinheiro é mais importante que tudo, dane-se o resto…

Esse óleo é retirado de uma planta chamada Colza ou Couve – Nabiça, que é a mesma coisa. A colza era subsidiada pelo Canadá. Tanto plantio quanto colheita.

A Colza é uma planta barata, cresce bem e tem uma resistência natural a ataques de insetos. A extração do seu óleo e processamento é bem mais barato que outros óleos que são realmente saudáveis, como o azeite de oliva, por exemplo.

Essa planta tem um ácido extremamente tóxico chamado chamado ácido erúcico. Bom, com um nome desse não podia ser lá boa coisa.

Foi então desenvolvido um híbrido dessa planta com baixos teores de ácido erúcico. O óleo foi então originalmente chamdo de “lear oil”, ou seja um óleo com baixo teor de ácido erúcico.

O óleo de colza é tão tóxico que nem insetos ou animais o ingerem. Caramba…será que eles acompanham meu blog? Mas, vamos em frente…

O óleo de colza foi incialmente usado como um óleo industrial. Olha que beleza! Para quem trocou a manteiga por margarina, agora tem um ótimo acompanhamento: nada como consumir plástico derretido com um bom óleo industrial…

Mas para que esse óleo fosse vendido para consumo ele teve que mudar de nome, é claro. Daí o nome de Canola. O ano do batismo foi 1988.

A colza foi modificada geneticamente para resistir a altas doses de herbicidas como o Roundup da Monsanto. Além da planta que tem um elemento de OGM imprevisível, o óleo é aquecido a mais de 300 graus, como parte de um processo para remover o odor extremamente desagradável.

OGM é a sigla de Organismos Geneticamente Modificados. São vários os processos como degomagem, acidulação em lote, branqueamento, desinfecção, métodos de extração com solventes químicos, e prensagem de bagaço a altas temperaturas.

O Óleo de Canola é monoinsaturado o que faz com ele seja facilmente comparado aos óleos saudáveis.

Já ouvi gente dizendo: “Está vendo??? É um óleo bom!!! É um óleo monoinsaturado! É tão bom quanto o azeite de oliva extravirgem!”

Nessas horas eu tenho que contar até 10…respirar fundo e engolir uma boa resposta!!!

Falando educadamente, o Óleo de Canola pode até ser monoinsaturado, mas querer compará-lo com o azeite de oliva extravirgem….é o mesmo que comparar o Bin Laden com Mahatma Gandhi, afinal…os dois são homens!!! Certo??

O azeite de oliva extravirgem não é processado, não contém ácidos graxos trans e nem OGM.

E eis que vieram alguns testes independentes…

Um dos primeiros testes foi alimentar alguns leitões com comida que contínham o Óleo de Canola.

A coisa foi feia. Houve uma redução drástica nos níveis de vitamina E. Niveis baixíssimos a ponto de fazer esses leitões virarem bacon…

Além dessas redução de vitamina E, as plaquetas desses leitões ficaram extremamente pegajosas impedindo o fluxo sanguíneo. E é esse óleo que dizem ser bom para o coração??? Tô fora!!

O melhor que se pode falar do Óleo de Canola é que não se trata de uma opção saudável.

Quer um conselho? Esquece esse óleo…tem muita coisa boa para usar no lugar dele. Experimente o azeite de oliva extravirgem ou melhor ainda, o óleo de coco. Sua saúde vai agradecer!

Fonte: [ http://amigosdacura.ning.com/profiles/blogs/oleo-de-canola-um-classico ]

Dr. Lair Ribeiro também fala sobre o óleo canola, que causa problemas cardiacos. (e ele é cardiologista).

http://www.youtube.com/watch?v=pkJZbx8pRcM

http://www.youtube.com/watch?v=YIsnqUpLpx4

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Transgênicos

Uma resposta para “Óleo De Canola – Um Clássico Exemplo De Fraude Alimentar

  1. GILBERTO GRANDO

    NOSSA MAS COMO TU FALA BOBAGEM!! RAPAZ LEIA MAIS SOBRE OLEOS VEGETAIS…
    É RUIM IGNORANTE DAR PALPITE

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s