Estudo encontra expressivos níveis de substância cancerígena no arroz brasileiro

DSC01928

O “celeiro do mundo” está enfrentando problemas com expressivos níveis de arsênio no alimento mais comum de seu povo. Um estudo recente encontrou altos níveis de arsênio no arroz brasileiro. A pesquisa foi motivada por estudos similares que encontraram altos níveis de arsênio em arroz de outros países, incluindo a China, Bangladesh e os Estados Unidos.

O arsênio é uma conhecida substância cancerígena e pode causar alterações no corpo humano, levando a doenças vasculares, diabetes e câncer de bexiga e pele, entre outros. Segundo o pesquisador, o nível médio de arsênio encontrado em amostras de arroz brasileiro que examinou foi de 222 nanogramas por grama de arroz.

“Em especial o arroz integral apresentou maiores concentrações, pois, em geral, o arsênio pode se acumular no farelo”, explica o autor da pesquisa Bruno Lemos Batista, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Uma das principais razões para a presença de arsênio é o uso de agrotóxicos que poluem o solo e a água, diz Batista.

Necessidade de controle

Com o aumento de arsênio inorgânico (forma mais tóxica de compostos de arsênio) em carne e grãos em todo o mundo, muitos estão pedindo regulamentações mais claras sobre a quantidade de arsênio permitido em alimentos.

The European Food and Safety Authority (EFSA) aconselha que o consumo diário de arsênio seja limitado entre 0,3 a 8 micro gramas por quilo de peso corporal. No ano passado, um grupo de congressistas dos Estados Unidos introduziu uma legislação para limitar a quantidade de arsênio permitido em arroz e seus produtos.

Batista diz que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária realizou consultas públicas para definir um limite para a concentração máxima permitida de arsênio em arroz, mas até a data não há limites formais criados no Brasil. “O controle não é feito constantemente e não temos leis para isso”, afirma.

De acordo com o Ministério da Agricultura do Brasil e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), o arsênio não está entre as substâncias tóxicas monitoradas nos alimentos. Batista diz que uma das razões para a falta de legislação é o insuficiente conhecimento sobre arsênio e sua presença em produtos alimentícios no Brasil.

“Temos poucas informações sobre a concentração de arsênio em diferentes produtos brasileiros, incluindo o arroz por exemplo, e diferentes variedades de arroz. Neste sentido, nossa pesquisa não pode parar”, diz Batista.

Fonte: [ Relatos Mundiais ]

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Alimentos, Biossegurança, Herbicidas

5 Respostas para “Estudo encontra expressivos níveis de substância cancerígena no arroz brasileiro

  1. cinha

    Os alimentos deveriam ser mais fiscalizados e analisados com mais frequência. Talvez esteja aí a resposta para o crescente número de pacientes oncológicos ao longo do tempo.

    Curtir

  2. Rosane Isensee

    E realmente um absurdo, o povo comer um alimento com tanta química, mas o nosso pais e outros estão se lichando , para o que consumimos.

    Curtir

  3. Maria Cristina Rocha

    Prezado Anderson,obrigada pelos e-mails.

    Procurando informaes sobre a planta de nome Cruzea,encontrei o seu site.

    Gostaria,se for possvel,de explicaes sobre como pod-la.

    Tambm tenho na varanda,cactos Palma.Esse cactos aceita outra planta no seu vaso?

    Adoro plantas,mas moro em frente a praia e venta muito,dificultando o seu cultivo.

    Sem mais,

    Atenciosamente,

    Maria Cristina.

    Date: Thu, 7 Nov 2013 23:47:30 +0000 To: maria.tina.cris@hotmail.com

    Curtir

  4. Não adianta reclamar! Já está tudo orquestrado. Ai eles aparecem na mídia dizendo que são os raios ultra violetas, camada de ozônio e por ai vai. Grandes indústrias tem ganhado muitos bilhões com isso.Pense e pesquise. estão pulverizando sobre nossas cabeças produtos altamente tóxicos. Os hospitais não dão conta. Afinal não os temos. Cadê a grana do CPMF? Par a onde foi? Cadê a segurança?
    Por outro lado a população também vem se matando. Caldo de carne , de galinha, meu arroz meu feijão,Se encharcam de refrigerantes, batata frita, Depois reclamam de hipertensão , diabetes , colesterol. NÃO ADIANTA , ESTAMOS ….

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s