O perigo da semente

Por Ricardo Philippsen

O relato a seguir é verídico e foi adaptado apenas para fins literários.

horta

Tudo começou com uma ideia que parecia inofensiva: A partir daquele dia, na pequena hortinha no fundo do quintal, eu deixaria as hortaliças completarem seu ciclo de vida. Em outras palavras, deixaria elas produzirem sementes. Esperava assim não precisar comprar mudas ou sementes com tanta frequência.

Eu não fazia ideia do que aconteceria depois disso.

No início fiquei fascinado, descobri flores que eu jamais tinha imaginado existirem, entrei em êxtase quando vi desabrochar a primeira flor da chicória, de um lilás exuberante ela passou a enfeitar a minha horta. As primeiras sementes vieram, amadureceram, foram colhidas e semeadas.

Ah se eu soubesse…

Tudo parecia bem, as mudinhas cresceram como esperado mas algo que eu não tinha previsto começou a acontecer: nem todas as sementes foram colhidas, algumas simplesmente se espalharam desordenadamente pela horta, caíram em canteiros que não lhes tinham sido destinados e foram levadas por pássaros para lugares ainda mais indevidos.

Acabei ficando com dó de arrancar as plantas, não achei que as consequências seriam tão grandes.

Com o passar dos meses fui perdendo o controle, a horta ficou bagunçada. Alface nascia do lado do tomate, as cenouras brotavam por toda parte, framboesas e physalis cresciam ao pé de outras árvores e os canteiros de flores da minha mãe agora estavam infestados de comida.

Talvez eu devesse ter parado mas acabei me acostumando com a ideia e deixei a natureza seguir o seu curso.

Com o tempo não era mais apenas a bagunça, eu tinha um outro problema, a horta tinha se alastrado por todo o pátio. O pátio até que ficou bonito, começou a chamar a atenção, e para não fazer feio começamos a caprichar cada vez mais, eu não poderia admitir pros vizinhos que eu não estava no controle, comecei então, eu mesmo, a fazer canteiros.

Mais um problema. A produção ficou grande demais, e como todo mundo sabe, é pecado jogar comida fora. A solução, ou assim eu pensava, foi dar o excedente aos vizinhos. Ruibarbo para um, espinafre para o outro e em pouco tempo eu tinha as crianças dos vizinhos grudados na cerca pedindo morangos. Dias depois observei uma dessas crianças andar de um lado para o outro com uma enxada na mão, achando que aquilo era algo a ser copiado.

E não foi só isso, os vizinhos não entenderam nada. Ao invés de perceber que eu estava tentando me livrar das sobras eles ficaram felizes, vinham para a cerca conversar e insistiam em retribuír. Quando não era um convite para o café, um pacote de biscoito caseiro ou um pedaço de torta das frutas da minha horta, era um casaco que tava sobrando ou alguma outra coisa que eu talvez pudesse usar.

Para me livrar das folhas que já não serviam para consumo eu jogava elas por cima da cerca para as galinhas de um dos vizinhos. Em pouco tempo começaram a chegar os ovos para retribuir.

Um amigo resolveu agradecer doando esterco das suas vacas.

Ovos valem mais do que restos de folhas, esterco mais do que as poucas verduras, logo, eu tenho que das mais verduras, mas e depois? ganho mais esterco, minha horta produz mais e eu tenho que achar outra pessoa para quem dar mais hortaliças.

Entrei em um ciclo vicioso. Cada vez mais comida, cada vez mais sorrisos, mais conversas e mais sementes. Já não preciso mais ir ao mercado comprar hortaliças, faz anos que eu ganho tanta roupa que não posso mais ir ao shopping comprar minhas próprias, passo tanto tempo na horta que mal sobra tempo para a internet, nem lembro quando foi a última vez que eu assisti televisão.

Sinto que eu estou perdendo o controle das coisas.

Fonte: [ Coletivo BioWit ]

Autor: Anderson Porto

Desenvolvedor do projeto Tudo Sobre Plantas

35 comentários em “O perigo da semente”

  1. Muito bom! Espero que coisas assim aconteça comigo quando me aposentar daqui a uns dois anos… Ver sorriso no rosto de crianças e vizinhos é a coisa mais saudável que pode me acontecer, mesmo que isso me dê trabalho, mas saberei que é um trabalho que me dá saúde e me enche de esperança por um mundo melhor. Um grande abraço.

    Curtir

  2. Eu sou apaixonada pelo blog, as informações, as reportagens, eu tudo mais. Mas hoje foi um dia em que fiquei emocionada, a historia (que parece simples, mas não é), me deixou com a alma leve, vontade de fazer o mesmo erro. Achei tão edificante e carinhoso o texto que, o reenvie até para quem não curte natureza. Mas uma vez obrigada, de coração!

    Curtir

  3. Amei…linda demais da conta as publicaçõ que vocês fazem aqui.,.sou amante da natureza. DEUS continue usando vocês para a divulgação de matérias lindíssimas e q nos ajudam muito , conviconvientiza-nos como precisamos da natureza.
    (psicanalista e professora ll)

    Curtir

  4. Puxa, que história linda… Alguém aí acima falou que ficou com a alma leve… Não tem expressão melhor para falar o que estou sentindo..
    Que Deus te abençoe e amplie seus horizontes mais ainda!

    Um abraço

    Curtir

  5. Que linda história, me enchi de alegria e vontade de ampliar minha pequena hortícola. Parabéns e que Deus te dê muita saúde! Bjs de Luz!👏👏👏👏👏😍😍😍

    Curtir

  6. Cara, você esteve aqui na minha casa e copiou o que estou fazendo! Sabe que muitas dessas coisas lindas que você faz acontecem comigo também. Muito lindo. Parabéns. Você tem um grande coração e uma maneira simples de ser GRANDE. Prof. Polita

    Curtir

  7. Cara, você esteve aqui em casa e copiou o que estou fazendo! Muito disso acontece comigo. Andou copiando o que faço… ! Grande atitude. Parabéns. Você tem um grande coração. Na tua simplicidade mostras o quanto és GRANDE.

    Curtir

  8. q coisa maravilhosa, já pensou se mais pessoas seguisse esse exemplo qta. partilha, qtas crianças felizes, qtos novos amigos, pra q televisão, ou internet nada melhor q olho no olho, troca de sorrisos, e um bate papo gostoso, isso não tem nada q pague…..

    Curtir

  9. Simplesmente maravilhoso o poder da multiplicação.É tremendo quando nos dispomos a fazer algo bom. Parabéns a toda iniciativa que coopera para disseminar o bem.

    Curtir

  10. Vejo nascer o que nunca plantei , tiro insos , que voltam a crescer mais fortes , e vejo os pássaros que comem o que eu gosto , que eu semeio por que gosto de plantar ! Por enquanto ainda estou curtindo ! Mas depois acho que vou plantar grama e flores , e vou continuar alimentando a vida , e a natureza vai ficar alegre , e acho que todos deveriam plantar , é muito bom ver nascer , é vida . Generi

    Curtir

  11. Vc é uma pessoa abençoada ,nem todo mundo tem permissão de ver uma orta caseira desse jeito e anda ajuda dando as coisas para quem precisa.continui essa é sua missão.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.