SiSTSP – Mão-de-deus (Tithonia diversifolia)

NOME CIENTIFICO: Tithonia diversifolia
NOME(S) POPULAR(ES): Mão-de-deus, Titônia, Margaridão-amarelo, Girassol-mexicano, Flor-do-Amazonas, Margaridão
FAMILIA (Cronquist): Asteraceae
FAMILIA (APG): Asteraceae
=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-
Introduzida no Brasil, pode ser encontrada ao longo de rodovias e em terrenos baldios, sendo considerada planta invasora.

O margaridão tem sido utilizado como planta medicinal em alguns países, incluindo o Brasil, evidenciando-se suas ações anti-inflamatória, antimalárica e para o tratamento do diabetes, algumas delas comprovadas em estudos in vitro ou in vivo utilizando-se animais de laboratório.

Embora esta planta possa ser promissora para um possível uso como fitoterápico, recentemente estudos toxicológicos em ratos revelaram que o uso oral e prolongado das folhas provocam lesões nos rins e no fígado.

Dentre os mais de 150 metabólitos secundários isolados de T. diversifolia destacam-se os flavonóides e as lactonas sesquiterpênicas.

Estas últimas, em especial as tagitininas A, C e F, da classe dos heliangolidos, apresentam ações biológicas, incluindo anti-inflamatória, e propriedade fagoinibidora frente a larvas do lepidóptero Chlosyne lacinia, dentre outras.[3]

O Girasol-mexicano pode ser usado para atenuar a síndrome de abstinência a drogas psicotrópicas em dependentes químicos, como álcool e tabaco e outras.

Recomenda-se secar as folhas e triturá-las até se obter um pó, que deve ser peneirado e guardado em vidros ao abrigo da luz; colocar uma pequena pitada deste pó na ponta da língua nos momentos de maior vontade de usar as drogas das quais querem se livrar, até seis vezes ao dia.[4]
=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-
ficha disponivel online em:
http://www.tudosobreplantas.com.br/asp/plantas/ficha.asp?id_planta=5233
=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-
| SiSTSP – Banco de Plantas Notaveis – Projeto Tudo Sobre Plantas
| registro atualizado em: 19/01/2015 11:34:57, por Anderson Porto.
=-=-

4 Comentários

Arquivado em SiSTSP

4 Respostas para “SiSTSP – Mão-de-deus (Tithonia diversifolia)

  1. Hoje comecei um novo estudo dessa planta denominada Tithonia diversifolia da família botânica Asteraceae , conhecida popularmente como Mão-de-Deus (gostei do nome). E também porque a encontrei aqui no Tocantins/Brasil. Eu nunca durante todos os anos de coletas desde 1991 aqui no TO, ninguém a citou nenhuma vez para tratamento de saúde. Gosto de desbravar coisas difíceis… é mais emocionante quando se descobre algum benefício para a mesma. A gente se sente muito importante. Estudar coisas fáceis nem graça tem. É tudo o mesmo no mesmo. Isso na Teoria da Complexidade de E. MORIN. Um abraço para você Anderson Porto. Desejo que progrida sempre mais e mais. Veja os meus comentários no Facebook e no G + (Google). ONG/OSEC/Socioambiental – Ana Lourenço da Rosa do Tocantins no Brasil.

    Curtir

  2. Prezados; Venho acompanhando o uso desta planta, há quase duas décadas, usada como bomba de efeito eficiente contra os chamados de viciados. A planta atua, de forma extremamente eficiente, contra as síndromes de abstinência, que não se configuram apenas no álcool, ou fumo, considerados agentes doentios, pelos efeitos inegáveis à saúde.
    Suas virtudes principais são os flavonoides, que vão nos dar a sensação de prazer e as lactonas sesquiterpênicas, que vão proporcionar o relaxamento. Similar a canabidiol. Mas uma virtude maior que a planta nos concede são os glicosídeos, que vão prover o sangue de açúcar processado do jeito que ele necessita, promovendo a moderação do apetite e a sensação de energia positiva e produtiva.

    Por isso, atualmente tenho feito propaganda agressiva, defendendo o consumo da tintura a vinte por cento, que é a adição de 200 gr de folhas verdes, em um litro de álcool 92,6, de farmácia de manipulação. Depois de 21 dias de infusão, a tinta verde escura é o manjar de todos os deuses, e que eu, como sociólogo ateu afirmo que pode dar uma mãozinha, para vencer a ansiedade, o mal do século e deste fim de era, que está matando mais do que pressão alta.

    Para encerrar, estou fazendo campanha para que seja excluído do texto base, que é cópia de uma biblioteca universal, o tal parágrafo

    Embora esta planta possa ser promissora para um possível uso como fitoterápico, recentemente estudos toxicológicos em ratos revelaram que o uso oral e prolongado das folhas provocam lesões nos rins e no fígado.

    Com todo respeito às citações democráticas, peço que seja revisto este parágrafo, que não se aplica no contexto das virtudes comprovadas que a planta oferece aos seus consumidores. A planta é da família do boldo e não faz mal algum ao fígado. Ao contrário.

    Saudações abençoadas

    Luiz Pereira

    Curtir

Deixe uma resposta para Ana Lourenço da Rosa Cancelar resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.