Um outro ponto de vista sobre as ditas “pragas indesejadas”

Tenho lido na Internet em vários artigos e publicações o termo “pragas”. De uns 6, 8 anos para cá esse termo tem me incomodado muito, por ter percebido uma outra forma de entender esse “bichos que atacam a horta”.

O que já percebi é que essas ditas “pragas indesejáveis” são na verdade servidores ambientais cumprindo tarefas relacionadas ao equilíbrio de uma região da Natureza.

Para piorar fica ruim para o EGO perder o controle do cultivo. Vale lembrar que estamos oferencendo um banquete quando cultivamos e aprendemos que o “melhor” é comprar / consumir alimentos “limpinhos”, “sem manchas ou defeitos”, “brilhando”… Enfim, com melhor aparência.

O que acontece é que ali, naquele cultivo, está acontecendo um desequilíbrio e os servidores ambientais estão atuando para corrigir (“reequilibrar”) a situação. Percebe?

Algumas plantas estão enfrentando problemas e solicitam ajuda através de sinais químicos para que, por ex., insetos removam suas folhas.

Dá pena? Dá. Faz parte? Faz.

Se quisermos afastá-os de forma mais eficaz precisamos corrigir os fatores básicos que fazem parte do desequilíbrio: atenção, cuidado, pH do solo / substrato, CTC, iluminação, umidade do ar, irrigação, nutrientes.

Na falta dessa correção – o nosso papel – aparecem os servidores ambientais. Eles atuam na recuperação de uma determinada situação. Infelizmente, por necessitarmos do controle do cultivo, aprendemos a encará-los como ameaças.

Hoje entendo que dá facilmente, em pequenos cultivos, para conviver com eles, fazendo o que temos para fazer vibrando AMOR.

Abraços!

Anderson Porto
http://www.TudoSobrePlantas.com.br

Autor: Anderson Porto

Desenvolvedor do projeto Tudo Sobre Plantas

Uma consideração sobre “Um outro ponto de vista sobre as ditas “pragas indesejadas””

  1. Muito interessante. Também acompanho essa questão das ¨pragas¨ Tenho um espaço permacultural urbano em Belo Horizonte que é todo coberto por fibras de coco, ai tenho um microclima para esses nossos parceiros.
    Não sinto muito o ataque. Tenho uns 3 formigueiros de formigas pretas que não afetam em nada. Estava olhando agora um pé de acerola que tem uns pulgões. Com a chuva diminuem, mas ele fica numa área semi coberta por outras arvores. A questão é aprendermos o que fazer e nos adequar.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.