Fotossíntese – Entenda de uma vez por todas o processo bioquímico mais importante do planeta. PARTE 2

Fotossíntese, um processo de produção de alimento e liberação de oxigênio na atmosfera, que sustenta toda a vida na terra.

Eis aqui a segunda parte da explicação definitiva sobre a fotossíntese. Decidi por dividir em duas partes pelo fato de que o estudo da fotossíntese tradicionalmente já é dividido em ‘fase clara’ (assunto do primeiro post) e ‘fase de assimilação do carbono’ (que veremos hoje) e também porque quis facilitar o entendimento.

Se você não leu a PARTE 1 aqui está um resumo: (Porém recomendo fortemente que você leia o primeiro post para que o entendimento seja completo) Os animais obtém energia da comida. As plantas obtém energia através da água e da luz do sol. A energia da luz do sol quando atinge a clorofila e outros pigmentos acessórios é absorvida. Esses pigmentos estão organizados em fotossistemas, que estão localizados na superfície dos tilacoides que se localizam dentro dos cloroplastos, captam a energia coletada pelos pigmentos e as armazenam em NADPH. Na fase 2, a planta usará essa energia que está no NADPH para outros processos bioquímicos que não dependerão mais de luz.

Então vamos lá…

A fase de assimilação do carbono é a etapa da fotossíntese onde a planta usa o carbono na construção de compostos úteis. A planta usa esses compostos para crescer, gerar unidades reprodutivas (soros, flores, frutos, etc), gerar reservas, hormônios ou outras moléculas, etc.

O carbono, simbolizado pela letra C, é um elemento químico da natureza assim como o oxigênio(O), hidrogênio(H), ouro(Au), ferro(Fe), enxofre(S), etc. O carbono existe na natureza de muitas formas. As plantas usam o carbono na forma de gás carbônico, simbolizado por CO2, que está presente na atmosfera. O gás carbônico é uma molécula formada por 2 átomos de oxigênio e 1 átomo de carbono. O CO2 entra nas plantas por pequenas aberturas que existem nas folhas chamadas de estômatos. Quando o CO2 entra na folha ele é capturado pelas células vegetais.

Figura 1: Fotografia de estômatos visto por microscópio com auxílio de corantes.
Créditos da imaegm (com alterações): Karl Az / CC BY (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0).

Dentro da célula, o CO2 é capturado por uma outra molécula, chamada Rubisco. A Rubisco é responsável por pegar esse Carbono, separar das moléculas de Oxigênio e construir estruturas mais complexas de acordo com a necessidade da planta. Uma dessas estruturas é o 3-fosfoglicerato. Lembra do NADPH que explicamos na parte 1? O NADPH doa sua energia que ele ganhou lá na fase 1 para o 3-fosfoglicerato que então se transforma no 1,3-bifosfoglicerato. Esse novo composto vira amido, que é uma substância de reserva de energia, ou vira açúcar (sim, açúcar mesmo como a cana-de-açúcar) para ser transportado até as regiões de crescimento da planta.

Já o NADPH quando perde sua energia vira um NADP+ e volta para a parte 1 para trazer mais energia.

Além desses compostos a fotossíntese também produz gás oxigênio(O2) ainda na parte 1 quando são quebradas as moléculas de água. O O2 é liberado na atmosfera e é usado pelos animais na respiração. Os animais não conseguem produzir o próprio alimento. Então, eles tem que consumir outros animais para obter energia, esses animais consomem outros animais que consomem plantas.

As plantas estão na base da cadeia alimentar. Fabricam e fornecem os compostos orgânicos energéticos para os outros níveis da cadeia. Os animais degradam esses alimentos usando o oxigênio e liberam o gás carbônico na atmosfera. O mesmo gás carbônico que será usado novamente pelas plantas para produzir seu alimento.

Figura 2: Representação da cadeia alimentar.
Créditos da imagem(com alterações): Food Chain Vectors by Vecteezy

Assim se completa a parte 2, a fase de assimilação do carbono e o ciclo da fotossíntese. O processo bioquímico mais importante da Terra. Alguns detalhes foram omitidos para melhorar o aprendizado. Se você ficou com alguma dúvida, algum termo não está claro, quer mais detalhes de como a energia percorre a planta, sugestões, críticas ou qualquer outra coisa, comenta aqui embaixo ou me chama no instagram: https://www.instagram.com/ser_ponte/?hl=pt-br. Será um prazer te ajudar a entender esse processo bioquímico espetacular.

Autor: José Pontes

Divulgar a ciência para o combate à cegueira botânica, ao anticientificismo e o negacionismo científico para o progresso da humanidade.

Uma consideração sobre “Fotossíntese – Entenda de uma vez por todas o processo bioquímico mais importante do planeta. PARTE 2”

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.