Listagem dos 66 fitoterápicos regulamentados pela ANVISA

A agência governamental decidiu regulamentar a produção, a comercialização, e também estabeleceu o modo de usar cada fitoterápico, de acordo com as comprovações científicas em estudos que informam para o que serve e possíveis efeitos colaterais.

A lista da ANVISA levou em conta o que cientificamente já está provado.

Para acessar a lista completa,

[ CLIQUE AQUI ]

.
Esses medicamentos naturais sempre foram utilizados de acordo com a sabedoria popular. De agora em diante, o consumidor vai ter orientação oficial da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que decidiu regulamentar a produção e a comercialização desses produtos.

Continue Lendo “Listagem dos 66 fitoterápicos regulamentados pela ANVISA”

Em Defesa da Fitoterapia

A todos os nossos visitantes, pedimos que se juntem à causa / abaixo-assinado “Em Defesa da Fitoterapia“, disponível inicialmente via aplicação Causes, no Facebook.

Em meados de setembro / outubro de 2010 o programa Fantástico apresentou um quadro do Dr. Drauzio Varella, chamado “É bom pra quê?“, onde várias informações foram manipuladas, de forma a enaltecer os remédios alopáticos em detrimento ao uso tradicional de plantas medicinais. Priorizou-se assim o princípio ativo em vez dos compostos de substãncias naturais, além de qualificar como verdade única a verdade científica, sem considerar o uso popular passado de geração à geração (ex: chás de boldo, camomila, capim-cidreira, carqueja, maracujá, erva-doce, aroeira, erva-mate etc).

A comunidade de pesquisadores de plantas medicinais ficou furiosa, e entendo eu que com razão, a ponto de vários profissionais fitoterapeutas e pesquisadores escreverem e pedirem direito de resposta, no intuito de divulgar as informações que não foram veiculadas, ou que foram veiculadas de forma parcial e incompleta. Nós, pesquisadores, entendemos que o programa prestou um deserviço à população brasileira e, portanto, esta população merece ser esclarecida devidamente.

Por conta disso, veio a idéia de nos unirmos e criar uma rede de apoio chamada “Em Defesa da Fitoterapia“, cujo texto pode ser lido [ AQUI ].

Para se juntar à causa, clique na imagem abaixo:

Pedimos que nos ajudem divulgando o abaixo-assinado e, se vocês entendem que o uso de plantas medicinais como tratamento deve ser levado em consideração pelos médicos e fitoterapeutas, junte-se a nós!

Anderson Porto
http://www.tudosobreplantas.com.br

Botânicos listam 1,25 milhão de plantas; dados estão disponíveis na internet

Botânicos do Reino Unido e dos EUA dividiram uma tarefa de compilação de 1,25 milhão de nomes de plantas, que estão disponíveis na internet.

As informações podem ajudar o trabalho de conservacionistas, desenvolvedores de drogas e pesquisadores que atuam em agricultura, unificando os nomes das plantas conhecidas.

O projeto contou com a participação de dois institutos renomados em botânica –o britânico Royal Botanic Gardens e o norte-americano Missouri Botanical Garden.

A ideia de um banco de dados desse porte remota a 1999, durante um congresso com especialistas, que apontaram para a necessidade de se obter um cenário real da biodiversidade de plantas em nível mundial como forma de proteger as ameaçadas.

O banco disponibiliza famílias e subgrupos de plantas, além de indicar os vários nomes de uma mesma espécie e os tipos que ainda não foram totalmente catalogados cientificamente.

Fonte: [ Folha.com ]

Museu Goeldi lança publicação com relação de frutas comestíveis amazônicas

Danielle Jordan / Ambientebrasil

O Museu Paraense Emílio Goeldi lançou este mês a sétima edição do livro Frutas Comestíveis da Amazônia. A publicação faz parte das comemorações de aniversário do Goeldi, que completou este mês, 142 anos.

Foram listadas 163 espécies, sendo que metade corresponde a frutas nativas da região amazônica. As frutas foram dispostas em ordem alfabética, com informações como nomes populares, família botânica, nome científico e sinônimos.

O primeiro volume foi publicado há 37 anos, pelo agrônomo Paulo Cavalcante. Na nova edição o texto foi atualizado e as nomenclaturas botânicas revisadas. Foi realizado um novo projeto gráfico e as fotos foram refeitas.

“Mais do que uma simples reedição, é um marco do conhecimento amazônico que volta a ter visibilidade”, afirmou a ecóloga Ima Vieira. “Muitas espécies ficaram conhecidas do grande público por meio da primeira edição do Frutas Comestíveis da Amazônia”, lembrou.

*Com informações do Museu Paraense Emílio Goeldi.

Fonte: [ ambientebrasil ]

Botânicos apresentam lista com as 4000 espécies de plantas de Portugal

por Helena Geraldes

Uma equipa de 18 botânicos trabalhou três anos para criar a primeira lista de referência das plantas de Portugal. O inventário “limpou” repetições e nomes que vão mudando com o tempo e chegou ao número total de 3995 espécies.

À partida, fazer a lista das plantas de Portugal pode parecer coisa fácil. Mas não é. Foram três anos a estudar várias obras de referência – desactualizadas e regionais –, um autêntico labirinto por entre várias centenas de espécies.

Miguel Sequeira, presidente da ALFA (Associação Lusitana de Fitossociologia) – entidade que elaborou a lista -, explicou ao PÚBLICO alguns dos problemas. “Por um lado temos as espécies que, ao longo do tempo, foram adquirindo nomes diferentes e, por outro há plantas que têm várias nomenclaturas, conforme a região. E depois temos de ter o cuidado de não esquecer nenhuma espécie”. O botânico admite que “nem sempre é fácil descobrir onde estão as repetições”.

Continue Lendo “Botânicos apresentam lista com as 4000 espécies de plantas de Portugal”

Lista de paises onde o cultivo do cânhamo é liberado

Enquanto por aqui as coisas continuam com aquela velha opinião formada sobre tudo, o outro lado faz a “metamorfose ambulante” – vários paises participam do desenvolvimento deste novo e apreciável cultivo.

Eis uma breve lista dos paises onde é possivel plantar o cânhamo:

  • AUSTRÁLIA permite a produção de pesquisa. E, em Victoria, Austrália produção comercial está licenciada.
  • A Áustria tem uma indústria do cânhamo, incluindo a produção de óleo de cânhamo, medicinais.
  • CANADÁ começou a licença de culturas de pesquisa em 1994, numa base experimental. Além de culturas de fibras, uma colheita de sementes foi experimentalmente licenciado em 1995. Muitos hectares foram plantados em 1997. O  Canadá agora é certificados para a agricultura comercial com milhares de hectares plantados em 1998. Mais de 30.000 hectares foram plantados em 1999
  • CHILE cânhamo cresce principalmente para a produção de óleo das sementes.
  • CHINA é o maior exportador de papel de cânhamo e têxteis. (MA)
  • DINAMARCA Teve inicio no cultivo em 1997. Comprometida com a utilização de métodos orgânicos.
  • A Finlândia tem tido um ressurgimento do (hampu) a partir do cânhamo, em 1995, apenas para teste.
  • FRANÇA colhidas + de 10.000 toneladas em 1994. A França é a principal fonte de THC baixa de cânhamo. A palavra francesa para o cânhamo é “Chanvre”.

Continue Lendo “Lista de paises onde o cultivo do cânhamo é liberado”

Por que assinar o projeto Tudo Sobre Plantas ?

Para se cadastrar, <<< [  CLIQUE AQUI ] >>>

Ao longo de 08 (oito) anos de projeto, testamos várias fórmulas para tentar criar um projeto que se mantivesse “sozinho“, sem ajuda financeira de empresas patrocinadoras.

Vejamos as tentativas:

Continue Lendo “Por que assinar o projeto Tudo Sobre Plantas ?”