Arquivo da categoria: Notícias

Pesquisa da Embrapa desenvolve farinha de banana-verde com alto teor nutritivo

Foto: Ronielli Reis

Estudo da Embrapa desenvolveu o passo a passo para a produção de uma farinha de banana-verde de qualidade e com alto teor de amido resistente, um tipo de carboidrato que se comporta como fibra no organismo. Esse carboidrato não é digerido, mas fermentado por bactérias benéficas do intestino grosso, contribuindo para evitar doenças inflamatórias do sistema digestório e diminuir os riscos de câncer do cólon intestinal.

Além disso, o amido resistente ajuda a reduzir a velocidade da liberação dos açúcares do alimento no sangue (índice glicêmico), prevenindo e auxiliando no tratamento do diabetes tipo 2. A principal inovação é a utilização do plátano (banana-da-terra) em substituição às bananas Prata e Nanica na fabricação dessa farinha. Além do elevado teor de amido resistente, os plátanos apresentam maior quantidade de matéria seca (porção que sobra dos alimentos após a retirada de toda a sua umidade) e maior rendimento para a produção da farinha.

A banana-verde é considerada o alimento não processado mais rico em amido resistente. E, de acordo com as cientistas envolvidas na pesquisa, a farinha é a melhor forma para disponibilizar esse tipo de amido na dieta da população brasileira. É um produto nutritivo e saudável, pois apresenta ainda altos teores de magnésio, manganês e potássio e baixos teores de gorduras e sódio.

Oportunidade para a agricultura familiar

Outra vantagem da farinha de banana-verde é a sua facilidade de produção, que requer uma tecnologia simples, criando oportunidades de negócios para as agroindústrias familiares. A contribuição dessa pesquisa é padronizar as etapas de produção, que incluem descascamento, fatiamento, desidratação, trituração e acondicionamento.

Para a produção de farinha de qualidade (muitas encontradas hoje nos mercados apresentam baixa qualidade visual e nutricional), as pesquisas estabeleceram padrões nas etapas de processamento e buscaram utilizar variedades com grande quantidade de amido resistente.

Por meio do projeto “Identificação de bananas e plátanos promissores em amido resistente para o desenvolvimento de produtos com potencial prebiótico”, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a pesquisadora da Embrapa Mandioca e Fruticultura (BA) Ronielli Reis e parceiros analisaram 20 genótipos (cultivares) de bananas e plátanos que integram o Banco Ativo de Germoplasma (BAG) da Embrapa, localizado em Cruz das Almas (BA). Os plátanos se mostraram mais interessantes para a produção de farinha do que as bananas.

Plátanos rendem mais

“Selecionamos três genótipos de plátanos do nosso BAG e a Terra Maranhão, cultivar de plátano comercial, pois foram as mais interessantes para a produção de farinha. Hoje, no Brasil, a farinha de banana-verde é feita usualmente com Grand Naine, Pacovan, Prata-Anã, que são tipos de banana. Os plátanos apresentam mais matéria seca, alto teor de amido resistente e maior rendimento”, explica Reis. O maior diferencial está no rendimento. Enquanto as bananas Grand Naine, Pacovan e Prata-Anã obtiveram 17,23%, 18,70% e 20,28%, respectivamente, os genótipos de plátanos indicados no estudo apresentaram valores bem maiores: Chifre de Vaca, 24,31%; Comprida, 27,71%; Trois Vert, 25,32%; e Terra Maranhão, 25,17%. Por exemplo, para cada 100 quilos do plátano Terra Maranhão (com casca), será possível obter 25 quilos de farinha.

Uma razão para o mercado não utilizar hoje os plátanos como matéria-prima na produção de farinha de banana-verde é o fato de eles não estarem presentes em todo o País, com sua produção concentrada no Nordeste e consumidos cozidos, fritos ou na forma de farinha. A Embrapa vem trabalhando para mudar esse quadro e aumentar a produção de plátano no País, introduzindo variedades, por exemplo, no Vale do Ribeira (SP), maior região produtora de banana do Brasil.

Reis diz que para haver uma mudança de paradigma é necessário que o produtor passe a enxergar a produção de farinha não como mero aproveitamento do descarte de produção. Ele deve observar, como pontua a pesquisadora, o conjunto de fatores para a obtenção de um produto de melhor qualidade e com maior potencial funcional, como a escolha da variedade, o ponto de maturação adequado, a técnica de secagem, ou seja, todas as etapas recomendadas na pesquisa, que tem como parceiros a Embrapa Agroindústria de Alimentos (RJ) e a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS).

Farinha bonita por mais tempo

“O que a Embrapa está fazendo é mostrar esse passo a passo para a obtenção de uma farinha de qualidade, com coloração mais clara e atraente, inclusive utilizando substâncias que previnem o escurecimento, a oxidação da farinha. Por exemplo, armazenamos essa farinha por quatro meses em temperatura ambiente, sem tecnologia nenhuma, simplesmente embalada em uma embalagem plástica normal, barata. A farinha ficou estável do ponto de vista microbiológico, e a cor, um indicativo de qualidade do alimento, alterou muito pouco. O teor de amido resistente não caiu. Enfim, são coisas que vemos faltar no mercado, esse tipo de padrão de qualidade”, salienta.

A pesquisa indica a utilização da Terra Maranhão, cultivar facilmente encontrada no mercado. Reis ressalta que, caso o produtor queira usar outra variedade de plátano, vai obter um produto com melhor qualidade de qualquer forma, desde que siga as etapas corretas de processamento.

“Em termos de amido resistente, por exemplo, se usarmos a Terrinha, variedade de plátano também facilmente encontrada no mercado, é possível obter 40% de amido resistente, enquanto a Terra Maranhão chega a 62%”, informa. Ela frisa ainda que, se houver a padronização do estádio de maturação, temperatura de secagem, umidade final, forma de trituração, e outros aspectos, o produtor já terá uma farinha de melhor qualidade visual e nutricional se comparada às comercializadas hoje.

A farinha de banana-verde encontrada hoje é escura, sem padronização. “Usam-se frutos verdes, maduros, sem qualidade, o que resulta em um produto de péssima qualidade. O nosso papel é mostrar que podemos ter uma farinha de boa qualidade, com uma coloração superatraente, com alto teor de amido resistente e que pode ser aplicada em diversos produtos, visando ao seu enriquecimento nutricional”, acredita Reis.

Clique [ AQUI ] para baixar

fonte: [ EMBRAPA ]

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentos, Estudos, Notícias, Passo a passo, Técnicas

O cultivo de bom milho

Havia um fazendeiro que cultivava milho de excelente qualidade e, a cada temporada, ganhava o prêmio de melhor cultivo em sua região. Teve um ano que um repórter do jornal local entrevistou o fazendeiro e soube que a cada primavera o homem compartilhava sua semente com seus vizinhos para que eles também pudessem plantá-la em seus campos …

“- Como você pode compartilhar suas melhores sementes de milho com seus vizinhos quando eles estão entrando em competição com os seus?”, perguntou o repórter.

“- Isso é muito simples”, explicou o agricultor … “O vento pega o pólen do milho em desenvolvimento e o transporta de campo em campo. Se meus vizinhos cultivarem milho inferior, a polinização cruzada degradará a qualidade de todo o milho, incluindo o meu. Se eu quiser cultivar um bom milho, eu devo ajudar meus vizinhos a cultivarem um bom milho também”.

O repórter percebeu como a explicação do agricultor também se aplicava à vida das pessoas da maneira mais fundamental … Aqueles que querem melhor qualidade de vida devem ajudar a enriquecer a vida dos outros, pois o valor de uma vida é medido pelas vidas que toca. E aqueles que escolhem ser felizes devem ajudar os outros a encontrar a felicidade, pois o bem-estar de cada um está ligado ao bem-estar de todos.

__
Fonte: texto de autoria desconhecida, traduzido e adaptado, publicado em Queremos o Tudo Sobre Plantas de volta!

foto: Anderson Porto

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

RECUPERAMOS a página do Tudo Sobre Plantas no Facebook!

Vou me permitir ter alegria… hoje.
Vencemos uma etapa. Mais uma.

Sei que não deveria estar feliz nem grato,
pois para o Universo tanto fez como tanto faz;
mas mesmo assim estou grato, por tudo.
Me sinto feliz. Me sinto em paz.

Agradeço a todas e todos que de alguma forma ajudaram, que apoiaram, que deram alguns minutos de seu tempo para promover o que é correto e valorizar a justiça.

Percebo que tudo foi um grande aprendizado e o esforço de todo mundo foi recompensado.

Conseguimos recuperar a propriedade da fanpage no Facebook!

Valeu muuuuito! 🥰

Anderson Porto
https://www.tudosobreplantas.com.br/

https://www.facebook.com/tudosobreplantas/

Como fizemos para recuperar a página?

Continuar lendo

3 Comentários

Arquivado em Notícias, Projetos

Sobre o golpe que resultou no roubo da Página Tudo Sobre Plantas no Facebook

Através do GOLPE DA PROPAGANDA uma empresa fictícia assumiu a propriedade da fanpage do projeto no Facebook

Eles ganham $$$ com divulgação de publicidade nos vídeos divulgados. Você já assistiu algum vídeo no Facebook?

Lá pelo meio do vídeo tem uma mensagem tipo “agora você irá assistir uma propaganda, o vídeo continuará em seguida…“.

Então… Me fizeram a proposta de ganhar dinheiro com a divulgação dessas propagandas nos vídeos exibidos lá na [ fanpage ] de meu projeto, o Tudo Sobre Plantas.

Continuar lendo

8 Comentários

Arquivado em Notícias

Congresso dos EUA legaliza cultivo industrial do cânhamo

Plantação de “hemp” / cânhamo – Foto: autor desconhecido.

Washington, 13 dez 2018 (AFP) – O Congresso dos Estados Unidos aprovou na quarta-feira a legalização do cultivo de cânhamo em grande escala e sua eliminação de uma lista de substâncias controladas.

“Esse é o ponto culminante de muito trabalho de muitos de nós aqui em Washington, mas na realidade a vitória é para os produtores, processadores, fabricantes e consumidores que se beneficiarão deste mercado em crescimento”, disse o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell.

A medida “legaliza o cânhamo como um produto agrícola” e o remove da lista de substâncias controladas, enquanto permite que os pesquisadores solicitem subsídios federais e tornem o cânhamo elegível para o seguro de cultivos, explicou McConnell.

A medida foi apoiada por republicanos e democratas, que argumentaram que se trata de uma oportunidade para os agricultores americanos.

O projeto de lei foi adotado pela maioria na Câmara de Representantes por 369 contra 47, depois de ser aprovado com folga no Senado (87-13) no dia anterior.

Para entrar em vigor, a lei ainda precisa ser sancionada pelo presidente Donald Trump.

Fonte: economia.uol.com.br

Deixe um comentário

Arquivado em Cannabis, Congresso, Cultivo, Medicamentos, Notícias, Plantas Medicinais

10 anos do programa de Plantas Medicinais e Fitoterápicos do SUS

Os resultados do programa serão destaque no I Congresso Brasileiro de Assistência Farmacêutica, realizado pelo Ministério da Saúde, entre os dias 21 e 23 de novembro, em Brasília (DF)

Atualmente, o Ministério da Saúde apoia 93 projetos relacionados ao tema, de 78 municípios em 11 estados. Ao longo desses dez anos, houve a inclusão de 71 espécies de plantas na Relação Nacional de Interesses ao SUS (Renisus), ou seja, que possuem potencial para gerar produtos de interesse ao Sistema Único de Saúde. Também houve capacitação de profissionais médicos e investimento em sete editais de pesquisa sobre o tema.

Além dessas conquistas, o Programa também incluiu 12 fitoterápicos na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename).

São eles:

__
Para mais infos: http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/44715-congresso-celebra-10-anos-do-programa-de-plantas-medicinais-e-fitoterapicos-do-sus

1 comentário

Arquivado em Notícias

Cadastro DISPONÍVEL!

Finalmente conseguimos abrir a porteira! ☺️

Pois é… Conseguimos! Iniciamos a reformulação do projeto Tudo Sobre Plantas e começamos logo pelo CADASTRO (apelidado de SOS Verde), que esteve fechado por vários anos.

Durante as últimas semanas estivemos trabalhando na elaboração de um novo cadastro, SEM ASSINATURAS e disponível apenas para pessoas físicas. A solução foi simplificar ao máximo o cadastramento e agilizar o acesso ao BANCO DE SEMENTES.

Para ler mais sobre o CADASTRO:
https://www.tudosobreplantas.com.br/asp/sos/default.asp

O cadastro no portal Tudo Sobre Plantas permite que os usuários possam marcar as espécies cadastradas como:

  • Favoritas;
  • Que esteja buscando  – botão “Quero”;
  • Que tenha em cultivo  – botão “Tenho”;
  • Que venda – botão “Vendo”.

Cada clique nos botões tem um efeito sonoro e feedback visual. Mais adiante iremos implementar relatórios e formulários de busca, tornando possível encontrar espécies com uma simples busca e descobrir formas de contato direto com os cultivadores.

Seguimos desenvolvendo a ideia de permitir que cada participante possa manter uma página de perfil pública no portal, sempre disponível através de link, para apresentar (inicialmente) as espécies do Banco de Sementes, e mais adiante fotos e informações, links para projetos pessoais e prestação de serviços.

O cadastro permite também cadastrar ESPECIALISTAS de cada área, para que possa ser possível encontrar pessoas e projetos dos vários temas de estudo. As integrações também poderão ser melhor elaboradas.

Enfim… Consideramos este um presente de fim de ano do projeto para tod@s. Usem as novidades com sabedoria e  bom senso! 🎁

Para se cadastrar AGORA acesse:

[ LINK DIRETO PARA O FORMULÁRIO DE CADASTRO ]

Abraços!

Anderson Porto
https://www.TudoSobrePlantas.com.br

Deixe um comentário

Arquivado em Banco de Sementes, Cultivo, Estudos, Notícias, SiSTSP

Fim do portal Tudo Sobre Plantas e proposta de recriação comunitária do projeto

Pessoal, Anderson Porto lhes escrevendo. Bem… Se você estiver interessado no rumo que o projeto está tomando, é uma boa ler.

20160502_054143_recorte

O projeto Tudo Sobre Plantas, como o conhecíamos, acabou.

Para mim foi muito bacana poder levar adiante a ideia que tive, por tanto tempo. Foram 16 anos e quase 1 mês.

Aprendi muito e creio que todos que participam dele também aprenderam.

Por causa da falta de verbas para manter o projeto irei começar a fazer alguns desapegos.

A partir de amanhã começo algumas alterações no projeto e, dentre elas, a tendência é desativar meu PERFIL pessoal, mantendo apenas o perfil de trabalho no projeto Tudo Sobre Plantas.

Com isso, infelizmente, todas as postagens e fotos que postei com meu perfil pessoal, assim como os contatos que fiz no Facebook ficarão desativadas.

Pretendo me concentrar nas mudanças que tenho para fazer no projeto. O perfil de trabalho usarei apenas para postar lá na fanpage e acompanhar o que puder aqui no grupo de estudos.

A ideia final é colocar o projeto disponível de forma que ele possa ser mantido, atualizado e desenvolvido pela comunidade OPEN SOURCE. Para isso, incluí uma nova meta na captação, que visa liberar o código fonte e banco de dados do projeto, possibilitando a que quem quiser utilizar o portal para desenvolver aplicativos, listagens, consultas e aprimoramentos, o que precisarem, sempre com livre acesso.

Para mostrar o que pretendo fazer, criei um repositório para o projeto lá no Github.

https://github.com/acporto/tudosobreplantas

Estou recomeçando a aprender sobre open source, como funciona a comunidade Github, então se alguém tiver mais experiência nessa área vale entrar em contato comigo. Pra mim é um mundo novo.

O grupo do CURSO de Hortas continuará ativo sempre que meu perfil pessoal estiver disponível e estarei prestando a devida assessoria para aqueles que pretendem começar uma horta, ou aprimorá-las.

O curso é bem completo e pode ajudar quem está começando, principalmente com ideias e modelos para serem adaptados às condições de cada um. Irei recriar o curso fora do Facebook, para que possa ser acessado sem precisar do meu perfil.

Coloquei os terrenos que chamo de “sítio”, uma área com cerca de 3300m2 aqui em Araruama, para desapegar também. Se interessar é só entrar em contato comigo, via Whatsapp (+55 vinte e dois 9 oito oito zero zero 4470) ou e-mail (aporto72 @gmail.com).

Sobre o HORTO, o tempo de cultivo de mudas aqui acabou e ficarei apenas com visitação agendada para conhecer o espaço, caso alguém tenha interesse.

Pretendo fazer uma “queima de estoque”, oferencendo as plantas disponíveis por um valor bem acessível, mais adiante. Avisarei via fanpage do Horto quando ocorrer. Bem provável que aconteça início de dezembro.

Sobre o PORTAL, tive que reativá-lo uma última vez, para reiniciar o processo de encerramento da hospedagem no servidor atual.

A migração para uma nova plataforma e hospedagem, caso futuramente ocorra, só poderá ser feita depois que o projeto for colocado sob domínio público (meta 5) e recriado. Se chegarmos lá, ótimo.

Por agora, é o fim da renovação do SSL (domínio seguro) e o fim do portal Tudo Sobre Plantas como vocês conheciam. Aproveitem bem para acessar este último mês.

O que acaba: o formato atual do portal Tudo Sobre Plantas.

O que será mantido? blog, twitter, instagram, grupo de estudos e fanpage. Como ter acesso a Internet tem custos, irei mais adiante ver se dá para manter ou não.

Acontecendo mais apoios penso que dá para continuar a manter pelo menos essa parte funcionando.

Sobre as ÁREAS com hospedagem GRATUITA do projeto, são vocês que decidirão como estes espaços serão mantidos.

Se os espaços do blog, grupo de estudos e fanpage forem utilizados por vocês mais para troca de informações, blz… Continua tudo como está.

Caso utilizem as postagens e comentários apenas para enviar propagandas / compartilhamentos, sem acrescentar nada de informação útil ou dica que possa ao menos ser verificada acessando uma fonte, daí encerraremos o serviço de “estudos” do grupo e todas as áreas públicas do projeto passarão a servir como canal de comunicação do projeto, com postagens apenas dos editores e admins.

Sobre os editores, iremos iniciar a seleção de NOVOS EDITORES para o blog / fanpage do projeto. Caso tenha interesse em participar, entre em contato via perfil de trabalho do projeto (@anderson.porto.758399) ou fanpage (@tudosobreplantas).

E antes que alguém pergunte… Pode ser editor e ajudar com algum valor? Depois que for selecionado, sim. Pode!

Abraços!

Anderson Porto
https://apoia.se/tudosobreplantas

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias, Projetos

Fármaco Sofosbuvir é capaz de eliminar os vírus da chikungunya e da febre amarela

Estudo realizado no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP) mostrou que o fármaco sofosbuvir, utilizado no tratamento da HEPATITE C crônica, é capaz de eliminar também os vírus da CHIKUNGUNYA e da FEBRE AMARELA.

Captura de tela de 2018-11-08 13-01-18

“Células humanas infectadas pelo vírus da chikungunya foram tratadas com sofosbuvir e o fármaco eliminou o vírus sem danificar as células. A droga se mostrou 11 vezes mais efetiva contra o vírus do que contra as células”, disse uma das autoras do estudo, Rafaela Milan Bonotto.

O estudo relativo à chikungunya foi realizado no âmbito do doutorado de Bonotto com Bolsa da FAPESP, com orientação do professor Lucio Freitas-Junior.[1]

O artigo “Evaluation of broad-spectrum antiviral compounds against chikungunya infection using a phenotypic screening strategy” está disponível em [4].

__

Sobre o Sofosbuvir — “Sofosbuvir (nomes comerciais: Sovaldi e Virunon) é um fármaco utilizado em casos de hepatite C crônica. Foi eleito pela Revista Forbes como medicamento mais importante aprovado no ano de 2013.

O Sofosbuvir (substância ativa) é um agente antiviral de ação direta contra o vírus da Hepatite C. O Sofosbuvir (substância ativa) é um inibidor da polimerase NS5B do vírus da hepatite C, uma enzima essencial para a replicação do vírus. O Sofosbuvir (substância ativa) pode ser incorporado ao RNA do vírus da Hepatite C e agir inibindo a replicação do vírus.”[2]

__

“O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) acaba de obter o registro do sofosbuvir 400 mg, principal medicamento para hepatite C, capaz de curar o paciente sem a necessidade de transplante de fígado. Com o deferimento, publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (2/7), a unidade poderá iniciar imediatamente a distribuição do produto no Sistema Único de Saúde (SUS).

Isso será possível graças a uma Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP) envolvendo, além de Farmanguinhos, os laboratórios nacionais Blanver Farmoquímica e Farmacêutica S.A. e Microbiológica Química e Farmacêutica LTDA. O acordo tem duração de cinco anos e permitirá uma economia de cerca de 60% aos cofres públicos ao longo desse período.

Transferência reversa – A internalização da tecnologia do sofosbuvir se dará por meio de transferência reversa: começa pela etapa final (análise de controle de qualidade e embalagem) e, aos poucos, Farmanguinhos vai absorvendo os demais processos. Desta forma, nos três primeiros anos, o medicamento será totalmente fabricado no laboratório parceiro. A partir do 4º, o Instituto passa a produzir metade da demanda. Ao final da transferência, toda a produção será executada no Complexo Tecnológico de Medicamentos (CTM) de Farmanguinhos.

A previsão é de que em 2023 o Instituto esteja capacitado para atender a toda a demanda nacional. Atualmente, estima-se que cerca de 1,4 a 1,7 milhão de pessoas vivam com o vírus da hepatite C no Brasil. Muitas delas desconhecem o diagnóstico, a forma como foram infectadas e, ainda, que existe tratamento para a doença.”[3]

[1] http://agencia.fapesp.br/farmaco-capaz-de-eliminar-os-virus-da-chikungunya-e-da-febre-amarela-e-identificado/29148/

[2] https://pt.wikipedia.org/wiki/Sofosbuvir

[3] http://www.far.fiocruz.br/2018/07/farmanguinhos-obtem-registro-do-antiviral-sofosbuvir/

[4] https://f1000research.com/articles/7-1730/v1

[ACP]

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos, Doenças, Notícias

Junt@s! 💖

junt@s_trees
__’Muita gente acha que as árvores são solitárias.
A reportagem foi publicada por BBC News e reproduzida por Amazônia.org, 05-07-2018.
Essa percepção cai literalmente por terra, segundo novas pesquisas científicas.
Analisando o solo onde elas vivem, os cientistas descobriram que há uma espécie de rede subterrânea de fungos que conecta as árvores que estão próximas – uma espécie de internet vegetal.
Por meio dessa rede, as plantas trocam nutrientes e mensagens de alerta, por exemplo, quando se sentem ameaçadas.
Mas, assim como a internet, essa rede também tem seu lado obscuro e, por meio dela, uma planta pode sabotar a outra, por exemplo, roubando nutrientes.’__
__

Leia mais:

[ACP]

 

Deixe um comentário

Arquivado em Árvores, Biodiversidade, Curiosidades, Meio Ambiente, Notícias