Arquivo da tag: Fígado

Fármaco Sofosbuvir é capaz de eliminar os vírus da chikungunya e da febre amarela

Estudo realizado no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP) mostrou que o fármaco sofosbuvir, utilizado no tratamento da HEPATITE C crônica, é capaz de eliminar também os vírus da CHIKUNGUNYA e da FEBRE AMARELA.

Captura de tela de 2018-11-08 13-01-18

“Células humanas infectadas pelo vírus da chikungunya foram tratadas com sofosbuvir e o fármaco eliminou o vírus sem danificar as células. A droga se mostrou 11 vezes mais efetiva contra o vírus do que contra as células”, disse uma das autoras do estudo, Rafaela Milan Bonotto.

O estudo relativo à chikungunya foi realizado no âmbito do doutorado de Bonotto com Bolsa da FAPESP, com orientação do professor Lucio Freitas-Junior.[1]

O artigo “Evaluation of broad-spectrum antiviral compounds against chikungunya infection using a phenotypic screening strategy” está disponível em [4].

__

Sobre o Sofosbuvir — “Sofosbuvir (nomes comerciais: Sovaldi e Virunon) é um fármaco utilizado em casos de hepatite C crônica. Foi eleito pela Revista Forbes como medicamento mais importante aprovado no ano de 2013.

O Sofosbuvir (substância ativa) é um agente antiviral de ação direta contra o vírus da Hepatite C. O Sofosbuvir (substância ativa) é um inibidor da polimerase NS5B do vírus da hepatite C, uma enzima essencial para a replicação do vírus. O Sofosbuvir (substância ativa) pode ser incorporado ao RNA do vírus da Hepatite C e agir inibindo a replicação do vírus.”[2]

__

“O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) acaba de obter o registro do sofosbuvir 400 mg, principal medicamento para hepatite C, capaz de curar o paciente sem a necessidade de transplante de fígado. Com o deferimento, publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (2/7), a unidade poderá iniciar imediatamente a distribuição do produto no Sistema Único de Saúde (SUS).

Isso será possível graças a uma Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP) envolvendo, além de Farmanguinhos, os laboratórios nacionais Blanver Farmoquímica e Farmacêutica S.A. e Microbiológica Química e Farmacêutica LTDA. O acordo tem duração de cinco anos e permitirá uma economia de cerca de 60% aos cofres públicos ao longo desse período.

Transferência reversa – A internalização da tecnologia do sofosbuvir se dará por meio de transferência reversa: começa pela etapa final (análise de controle de qualidade e embalagem) e, aos poucos, Farmanguinhos vai absorvendo os demais processos. Desta forma, nos três primeiros anos, o medicamento será totalmente fabricado no laboratório parceiro. A partir do 4º, o Instituto passa a produzir metade da demanda. Ao final da transferência, toda a produção será executada no Complexo Tecnológico de Medicamentos (CTM) de Farmanguinhos.

A previsão é de que em 2023 o Instituto esteja capacitado para atender a toda a demanda nacional. Atualmente, estima-se que cerca de 1,4 a 1,7 milhão de pessoas vivam com o vírus da hepatite C no Brasil. Muitas delas desconhecem o diagnóstico, a forma como foram infectadas e, ainda, que existe tratamento para a doença.”[3]

[1] http://agencia.fapesp.br/farmaco-capaz-de-eliminar-os-virus-da-chikungunya-e-da-febre-amarela-e-identificado/29148/

[2] https://pt.wikipedia.org/wiki/Sofosbuvir

[3] http://www.far.fiocruz.br/2018/07/farmanguinhos-obtem-registro-do-antiviral-sofosbuvir/

[4] https://f1000research.com/articles/7-1730/v1

[ACP]

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos, Doenças, Notícias

SBH divulga material bibliográgico sobre hepatotoxidade

28/02/2011 17h28

A Sociedade Brasileira de Hepatologia divulga material bibliográfico (disponível no rodapé desta página) sobre hepatotoxicidade por antitérmicos, insumos vegetais, analgésicos, fitoterápicos e homeopáticos.

Trata-se de um minucioso trabalho realizado pela SBH em resposta as numerosas solicitações acerca de eficácia e segurança do uso desses medicamentos. Habitualmente, o a Sociedade Brasileira de Hepatologia recebe grande número de solicitações do público leigo e de colegas de outras especialidades acerca da hepatotoxidade pelos medicamentos, assim como da eficácia da medicina alternativa no tratamento das doenças do fígado, principalmente as hepatites virais.

Por conta disso, a Sociedade Brasileira de Hepatologia reuniu expertos para discutir o tema baseado em evidência científica produzida em revistas indexadas com corpo editorial permanente.

Ao final da reunião, foi produzido o trabalho que é atualmente o único do gênero na literatura brasileira. “Acreditamos que será importante democratizar esta informação para toda a sociedade, principalmente para os colegas das Sociedades de Especialidade”, comenta Raimundo Paraná, da diretoria da SBH.

Fonte: [ Sociedade Brasileira de Infectologia ]

Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Doenças, Fitoterápicos

Publicado novo estudo relacionando o consumo de alimentos transgênicos a problemas no fígado e nos rins

Car@s Amig@s,

Rótulo de um produto transgênico

Em janeiro deste ano divulgamos, no Boletim 474, a publicação de uma pesquisa que apontava impactos do milho transgênico à saúde a partir da análise criteriosa de estudos fornecidos pela própria Monsanto quando buscava autorização para seus produtos na Europa. Os dados, que já haviam sido analisados pelos órgãos reguladores, eram mantidos em sigilo é só foram tornados públicos por decisão judicial.

Os estudos em questão mostravam-se precários, com número de cobaias pequeno demais para permitir análises estatísticas com boa margem de confiança e por curto período de tempo. Ainda assim, a análise independente demonstrou que esses mesmos dados que fizeram a Monsanto concluir pela segurança de três variedades de milho transgênico (MON 863, NK 603 e MON 810), analisados corretamente, indicavam a existência de efeitos colaterais principalmente sobre o fígado e os rins — órgãos ligados à eliminação de impurezas.

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentos, Transgênicos