Arquivo da tag: Fruticultura

Poda de renovação de videira / parreira

Incisiva, poda é mais indicada para as variedades americanas e híbridas

O cenário está pronto. A Serra gaúcha entra na época ideal da poda seca nas videiras (período de dormência). Até meados de setembro, produtores podam as plantas para a produção da nova safra e o equilíbrio da parte vegetativa com a produtiva.

Uma técnica não tão recente, mas que exige conhecimento, contribui para melhorar a produção, reduzir o número de aplicações de fungicidas, e o volume de adubos, além de simplificar a mão de obra. Trata-se da poda de renovação, mais indicada para as variedades americanas e híbridas, chamadas de comuns, e no sistema latada.

“A técnica é incisiva, e até considerada drástica, por retirar grande volume de madeira da parreira”, explica o engenheiro agrônomo Enio Ângelo Todeschini, assistente regional de fruticultura da Emater Regional da Serra. Sem a poda, as pernadas (ramos velhos que formam a estrutura da copa) crescem muito, produzindo só na ponta, o que exige muita energia da planta.

Continuar lendo

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentos, Cultivo, Doenças, Frutas, Técnicas

O Raleio na Fruticultura

por Eng° Agr° Valério Pietro Mondin¹

O raleio ou desbaste de frutas é a retirada ou eliminação do excesso de frutas produzidas pela planta, bem como daquelas defeituosas ou não desejáveis.

Objetiva deixar a produção em equilíbrio com o vigor e a capacidade da planta, mantendo melhores frutos, bem distribuídos, bem como, manter a capacidade produtiva para a safra seguinte.

Poderá ser adaptado ao tipo e intensidade de poda, ao sistema de condução, ao vigor da planta, à densidade do pomar, à fertilidade do solo, à situação fitossanitária, à disponibilidade de água, entre outros fatores.

Pode-se acreditar, às vezes, que a poda bem feita possa dispensar o raleio. Isso é praticamente impossível. Só com a poda não se consegue deixar a quantidade adequada de frutas, da melhor qualidade e na melhor distribuição.

O raleio não é obrigatório para todas as espécies e cultivares. Existem aquelas que não respondem bem a esta prática. Apresenta, no entanto, para outras, uma série de benefícios à produção e à qualidade das frutas, no transcorrer das safras, com repercussão positiva nos aspectos econômicos.

BENEFÍCIOS DO RALEIO

Evitar alternâncias de safras
Muitas variedades tendem a produzir frutas em excesso, enfraquecendo a planta e as suas reservas nutricionais para a safra seguinte. Com o raleio, consegue-se melhor equilibrar o estado nutricional da planta. Obtém-se, assim, boa produção de frutas, na safra em andamento, bom desenvolvimento vegetativo e boa formação de gemas frutíferas para a próxima safra.

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Alimentos, Cultivo, Frutas, Técnicas

A opção pela Fruticultura

por Engº Agrº Valerio Pietro Mondin¹

Frutas Nativas


O Brasil, pelas suas grandes dimensões e variações climáticas, é um grande produtor de frutas. Tem boas condições tanto para produzir frutas de clima tropical, como de clima subtropical e também de clima temperado. Por essas características, pode-se dizer que o país pode dispor de frutas durante todo o ano, com grande diversidade e isso é interessante.

No aspecto alimentar e dietético, a produção e o consumo de frutas é muito importante. Dentro dos critérios aprovados pela Organização Mundial de Saúde – OMS, é recomendável consumir de 3 a 5 porções diárias, ou seja, uma porção a cada refeição. Cabe lembrar, também, que essas porções de frutas, podem ser substituídas por hortaliças.

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos, Frutas, Técnicas

Formação de plantas na Fruticultura

por Eng° Agr° Valerio Pietro Mondin¹

Nos pomares, chama atenção as muitas formas que as plantas apresentam e que podem diferir enormemente, mesmo quando são da mesma espécie. Nem sempre correspondem às formas que teriam se fossem deixadas livres, em seu crescimento natural. Normalmente, isso é devido à intervenção humana. Com essa ação, o homem visa obter melhores resultados e maiores facilidades, naquilo que é de seu interesse.

Quando a planta é deixada livre, ela cresce e se desenvolve dentro de suas características. Buscará ocupar o espaço que lhe é disponível dentro de suas dimensões naturais. Para algumas espécies essa ainda é a melhor maneira de cultivá-las, pois a condução nem sempre é uma prática necessária ou obrigatória. Para outras, no entanto, essa intervenção é fundamental para um melhor resultado na atividade.

As plantas têm tendências naturais de crescer no sentido vertical e apical, ocorrendo brotações desuniformes, com predominância vegetativa e crescimentos entrecruzados. Isso dificulta o equilíbrio na ocupação do espaço e na produção, já que a seiva circulará intensa e rapidamente, nos ramos. Ocorrerá a formação de muitos ângulos fechados, com inserções pouco resistentes e grande desenvolvimento vegetativo.

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Artigos, Frutas, Técnicas