Arquivo da tag: Plantio

Plantas companheiras – tabela para horta caseira e calendário de plantio

Plantas-companheiras-thumb-ff

[ CLIQUE NA IMAGEM PARA VER A TABELA COMPLETA !! ]

Preparamos para você uma tabela com a relação entre todas as plantas companheiras ou antagônicas, perfeita para imprimir, plastificar e colocar próximo a sua horta.

Todos sabem que a salsa (Petroselium spp) é uma planta de horta que se desenvolve melhor quando em cultivada sozinha no canteiro.

Na verdade, ela é uma planta alelopática, que não permite o desenvolvimento de outras junto dela.

A Família Umbelliferae, da salsa e do coentro (Coriandrum sativum) tem esta característica.

Mas mesmo não sendo alelopáticas as plantas poderão ser companheiras ou antagonistas em relação a outras vizinhas na horta.

Calendário de plantio

legumes-e-verduras-cultivados-Pop1

Fonte: [ Faz Facil ]

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Alimentos, Cultivo

Jean Wyllys protocola projeto que pede a regulamentação da maconha

Para deputado, “guerra às drogas” é um fracasso que apenas criminaliza jovens da periferia. “Parlamento brasileiro precisa reconhecer que a política de ‘guerra às drogas’ é um fracasso e só produz violência, morte e a criminalização da pobreza”, acredita

Por Redação

jean_wyllys

O deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ) protocolou na tarde hoje (19) o projeto de lei 7270/2014 que visa regulamentar o plantio, o uso recreativo e a comercialização da maconha em todo o território brasileiro. Wyllys afirma que o “parlamento brasileiro precisa reconhecer que a política de ‘guerra às drogas’ é um fracasso e só produz violência, morte e a criminalização da pobreza”.

Na defesa de seu projeto, Wyllys questiona a “legislação que proíbe a maconha e as outras drogas de um lado e, por outro lado, todo um sistema de produção e comercialização que funciona, sem qualquer impedimento, no mundo real”. O parlamentar também argumentou que quase sempre quem morre na mão da polícia ou de uma facção rival são “os pobres, favelados e na maioria dos casos, jovens negros” e que, logo depois que morrem, são substituídos e o comércio ilegal continua.

Jean Wyllys também declarou que é necessário haver um controle sobre a qualidade da substância comercializada. “Ninguém sabe a composição da droga que é vendida, sua qualidade não passa por qualquer tipo de fiscalização nem precisa se adequar a nenhuma norma, o consumidor não recebe qualquer tipo de informação relevante para a sua saúde e segurança, diversos processos de industrialização (como o prensado de maconha para fumo com amônia, altamente tóxica) são realizados sem qualquer fiscalização. Não há restrições à venda que impeçam o acesso dos menores de idade a esse comércio ilegal — seja como compradores, seja como vendedores ou ‘soldados’ do tráfico. Está tudo errado!”, criticou.

Wyllys reconheceu que o projeto é polêmico, mas disse esperar que a partir do seu PL seja realizado um debate nacional e declarou que o “Brasil precisa mudar”. Além da Câmara dos Deputados, no Senado também corre uma iniciativa que está sob relatoria do senador Cristovam Buarque (PDT-DF), que vai realizar uma série de audiências públicas podendo, posteriormente, construir um projeto de lei sobre o assunto.

Para conhecer o projeto de lei sobre a regulamentação e comercialização da maconha no Brasil, do deputado Jean Wyllys, [ clique aqui ].

Fonte: [ Portal FORUM ]

Deixe um comentário

Arquivado em Cannabis, Estudos, Projetos

Plantio em vasos

plantio_em_vaso

Deixe um comentário

6 de maio de 2013 · 9:29

Em um dia, população de Sorocaba planta 10 mil árvores

A ação ambiental faz parte do Plano Municipal de Arborização Urbana que tem como meta o plantio de 500 mil árvores em Sorocaba até o final do ano. | Foto: Gui Urban

Na manhã de domingo (9), a Prefeitura de Sorocaba, cidade do interior paulista, realizou a 3ª edição do Megaplantio no Parque Natural Municipal Corredores de Biodiversidade – a primeira unidade de conservação do município, localizada na Zona Norte da cidade, próximo ao Parque Tecnológico. Quase mil pessoas compareceram ao evento e plantaram aproximadamente dez mil árvores, das 30 mil unidades disponibilizadas.

Coordenada pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema), a ação ambiental faz parte do Plano Municipal de Arborização Urbana que tem como meta o plantio de 500 mil árvores em Sorocaba até o final do ano. “Mais importante que o ato é o significado dele. Essa é uma ação ambiental que envolve também a questão da cidadania, da participação dos sorocabanos. As pessoas que vieram até aqui e participaram do Megaplantio não vão esquecer nunca mais a sua contribuição para o meio ambiente de Sorocaba. Esse é um dos nossos deveres com o nosso planeta”, destacou o prefeito Vitor Lippi.

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Árvores, Estudos, Eventos, Meio Ambiente, Mudas

Cultivo de bambu

Bambusa vulgaris vitatta

A valiosa planta do bambu tem muitos usos. Pode ser usada para carregar água, como material de construção, para fazer móveis, trabalhos de artesanato e para controlar a erosão de encostas e rios. Mas o bambu está sempre em falta porque não é normalmente cultivado por agricultores. Ele cresce de maneira selvagem. A maioria dos tipos de bambu crescem de rebentos que saem de talos debaixo da terra chamados rizomes.

Cultivo com mudas

Se você deseja reproduzir o bambu, é importante seguir o método correto. Retire mudas de troncos altos e em moitas que não tenham mais do que três anos. Você conseguirá os melhores resultados se retirar mudas do meio do tronco. Um tronco de 10 metros de altura fornecerá cerca de quatro mudas.

Cada muda deve conte dois gomos completos e não danificados e um meio gomo.

Continuar lendo

10 Comentários

Arquivado em Artigos, Bambu, Meio Ambiente

Plantio de Árvores nas calçadas

Por Júlio Bernardes

Pesquisa feita em três regiões da cidade de São Paulo comprova que a vegetação urbana reduz a necessidade de ventiladores e aparelhos de ar-condicionado para manter o conforto térmico em residências, podendo reduzir o consumo de energia elétrica. O trabalho foi apresentado na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da USP de Piracicaba, pela engenheira agrônoma Giuliana Del Nero Velasco, que sugere o plantio de árvores de grande porte no sistema viário para ampliar a redução de temperatura obtida com a cobertura vegetal.

O trabalho analisou áreas com diferentes densidades de vegetação na Zona Sul da cidade, a primeira com 3,72% de cobertura verde, a segunda com 11,71% e a terceira com 33,92%. “Os locais foram escolhidos por geoprocessamento, a partir das imagens de alta resolução do satélite Ikonos II”, explica Giuliana. “Após a aplicação do Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI) e análise de mapas de clima já existentes, foi feito um levantamento de campo para confirmar os dados do sensoriamento remoto e definida uma amostragem de 100 residências em cada área”.

Em cada residência foram coletados dados sobre a cobertura vegetal, temperatura, umidade e, por meio de questionários, da presença de ar-condicionado e ventiladores. A concessionária de energia local forneceu informações sobre o consumo de eletricidade. “Por fim, realizou-se o cálculo dos graus-hora de calor, que indica quantos graus de temperatura a mais precisam ser retirados do ambiente de forma artificial”, completa a agrônoma.

No mês mais quente medido pela pesquisa (março), a área com menor vegetação apresentou 10 graus-hora de calor por dia, contra 3,91 graus-hora de calor da região com maior cobertura vegetal. “Isto mostra que o local com menos cobertura arbórea possui uma necessidade maior de refrigeração artificial”, ressalta Giuliana, acrescentando que a temperatura às 9 horas chegou a ser 2,14 graus maior que a região mais arborizada. “Nessa área, a média de temperatura foi menor, o que resultou em um valor mais baixo de graus-hora de calor”.

Continuar lendo

3 Comentários

Arquivado em Árvores

Salvamento das plantas do Sr. Adalberto

Oi pessoal,

Nesta última quarta-feira estivemos no abrigo, levando parte das doações e ajudando o Sr. Adalberto no salvamento de suas plantas, que ele cultivou com tanto esmero e dedicação. O espaço onde estão as plantas infelizmente será cimentado, para que a área possa ser utilizada pelos demais residentes.

Viveiro do Sr. Adalberto

As fotos da visita estão na Galeria de Fotos do projeto Tudo Sobre Plantas.

[ Viveiro do Sr. Adalberto ]

O intuito de salvar as plantas é um esforço para manter, pelo menos em vasos, as plantas ornamentais e medicinais que ele cultiva faz tempo e usa para ornamentar o abrigo Cristo Redentor.

Quem puder ajudá-lo, ajude! É o mínimo que podemos fazer para que ele saiba que sua luta não foi em vão.

Abraços!

2 Comentários

Arquivado em Curiosidades, Doenças, Ecologia, Jardinagem, Meio Ambiente, Plantas Medicinais, Projetos

Plantio de oliveiras cresce no Brasil

O cultivo de azeitonas ainda é pequeno no Brasil, mas começa a ganhar fôlego com iniciativas que espalham por diversos estados brasileiros.

O Rio Grande do Sul é atualmente o polo mais desenvolvido, mas cultivo se expande também nos estados do Paraná, de Minas Gerais e São Paulo.

Em Minas Gerais, a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) ajudou a disseminar pequenas lavouras em diversas regiões do estado. Já em São Paulo, um grupo de estudos foi criado para pesquisar a cadeia da oliva.

O aumento das ações nesta área reflete a crescente demanda pelo produto, já que o Brasil gasta anualmente R$ 400 milhões na importação de azeitonas de mesa e de azeite.

O volume de compras dobrou nos últimos cinco anos e a maioria das aquisições é feita na União Europeia (85%) e Argentina (13%).

Como ainda é uma atividade nova no país, são poucas as estatísticas disponíveis sobre a cadeia, mas os recentes cultivos mostram que as variedades utilizadas – oriundas da Europa – são aptas ao clima e solo brasileiros.

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Alimentos, Mudas, Projetos

O homem que plantava árvores

por Jean Giono

Há cerca de 40 anos eu fiz uma longa excursão a pé por montanhas absolutamente desconhecidas por turistas naquela velha região onde os Alpes penetram na Provença.

Esta região é delimitada no sudeste pelo curso médio do Durance, entre Sisteron e Mirabeau, ao norte pelo curso superior do Drome, de sua nascente até o Die, a oeste pelos planos do Condado Venaissin e pelas beiradas do Monte Ventoux. Incluía toda a parte norte do departamento dos Alpes Baixos, o sul de Drome e um pequeno enclave do Vaucluse.

No momento em que iniciei minha longa jornada através desta região desértica, ela consistia em estéreis e monótonas terras, entre 1200 e 1300 metros acima do nível do mar. Nada crescia ali a não ser lavanda silvestre.

Eu estava cruzando esta região na sua parte mais larga e depois de andar por três dias, eu me achei na mais completa desolação. Eu acampei perto do esqueleto de uma vila abandonada. Eu usara o resto da minha água no dia anterior e precisava achar mais. Apesar das casas estarem em ruínas e parecerem um velho ninho de vespas, pensei que deveria haver uma fonte ou um poço por lá. De fato, havia uma fonte, mas estava seca.

As cinco ou seis casas sem telhado, carcomidas pelo sol e pelo vento, e a pequena capela com o campanário destruído, estavam arranjadas como as casas e capelas de aldeias vivas, mas toda a vida desaparecera.

Era um lindo dia de junho cheio de sol, mas nestas terras sem abrigo, o vento soprava com insuportável violência, rosnando nas carcaças das casas como um animal selvagem perturbado durante sua refeição.

Eu precisava levantar meu acampamento. Depois de cinco horas andando, eu ainda não achara água e nada deu-me esperança de achá-la. Tudo era a mesma secura, a mesma vegetaçao lenhosa. Eu pensei ter visto a distância uma silhueta escura. Fui até lá. Era um pastor. Cerca de trinta ovelhas estavam descansando perto dele na terra seca.

Ele me deu de beber de seu cantil e um pouco depois ele me levou para sua cabana de pastor, numa ondulação do platô. Ele retirou sua água – de excelente qualidade – de um poço natural, muito profundo, onde ele instalara uma roldana rudimentar.

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Árvores, Biodiversidade, Cultivo, Curiosidades, Meio Ambiente, Mudas, Projetos, Sementes

Secretaria de Meio Ambiente quer reflorestar sete morros de Niterói

Por: Elis Carvalho

Pasta elabora projeto de reflorestamento e vai usar 70 mil mudas para combater danos causados pelas mudanças climáticas. Primeira área a ser reflorestada fica na Ponta da Areia

Às vésperas do Dia Mundial do Meio Ambiente, que é celebrado no dia 5 de junho, a Secretaria de Meio Ambiente de Niterói elaborou um projeto de reflorestamento que pretende combater os danos causados pelas mudanças climáticas. Ao todo, serão mais de 40 mil mudas plantadas no município, conforme adiantou a Coluna Informe esta semana. Para o subsecretário de Meio Ambiente, Eurico Toledo, a medida, além de sustentável, é também uma forma de se controlar as ocupações irregulares.

Toledo ressalta que o reflorestamento é de grande importância para questões ambientais, como as enchentes e o efeito estufa.

“Esse trabalho é muito importante no combate às mudanças climáticas, no aumento dos recursos hídricos, na redução dos prejuízos relacionados às enchentes, na redução do efeito estufa, na recuperação de encostas degradadas e do aspecto paisagístico estrutural. Além disso, ajuda no controle da ocupação irregular, na proteção da vegetação e no equilíbrio dos relevos de diferentes níveis de declive que provocam o ciclo hidrológico, especialmente no escoamento e infiltração da água no solo”, declara.

O subsecretário acrescenta que serão necessárias medidas atenuantes que possam dar suporte à prevenção e remediação dos problemas no município.

“Essas medidas poderão resolver problemas causados pelo desmatamento, controlando a erosão, atenuando as enxurradas frequentes em nossa cidade e os rolamentos de pedras, diminuindo o assoreamento dos rios, entre outros benefícios”, afirma.

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Árvores, Meio Ambiente