Arquivo do mês: novembro 2015

Curso de Horta Orgânica (em espanhol, legendado em português)

Este curso online e gratuito disponibilizado pelo BorelliStudio – um canal de vídeos educativos e de entretenimento de alta qualidade – é composto de 10 videoaulas. A duração de cada videoaula é de cerca de 30 minutos. Veja abaixo:

Aula 1 – A Horta Orgânica – (27m:23s);

Aula 2 – Composição do Solo e Adubos – (27:15);

Aula 3 – O Plantio (Primeira parte) – (28:24);

Aula 4 – O Plantio (Segunda parte) – (25:54);

Aula 5 – As culturas – (24:48);

Aula 6 – A Horta em Vasos – (27:27);

Aula 7 – Controle de pragas e doenças (Primeira parte) – (25:52);

Aula 8 – Controle de Pragas e Enfermidades (segunda parte) – (25:52);

Aula 9 – Cuidados e manutenção de uma horta orgânica – (28:22)

Aula 10 – A Colheita – (26:58).

Lembre-se de ativar as legendas, caso elas não apareçam automaticamente.

Bom proveito! Bom cultivo!

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentos, Biodiversidade, Controle biológico, Cultivo, Orgânicos, Vídeos

Grupo de estudos sobre Plantas do projeto Tudo Sobre Plantas

Grupo de Estudos do projeto Tudo Sobre Plantas

O projeto Tudo Sobre Plantas possui um grupo de estudos sobre plantas que funciona há mais de 12 anos e para ingressar nele é preciso receber um convite do gestor do projeto, ou ser adicionado por alguém que já participe dele.

O grupo no Facebook possui regras de uso do espaço de estudos e moderadores que cuidam da manutenção e organização. Caso desejem entrar no grupo, favor entrar em contato com [ Anderson Porto ].

Abraços!

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Gestor do projeto OFF-LINE

Olá pessoal,

Quem vos escreve é Anderson Porto, numa gambiarra daquelas via celular, para avisá-los que estou temporariamente sem acesso à Internet.

O computador pifou. Também não estou conseguindo acessar emails nem Facebook, nem receber ligações pelo celular. Esta é a única maneira que encontrei de informar a todos vocês.

A quem participa de nosso grupo de estudos, peço que avise os demais moderadores.

Aos que ajudam com contribuiçoes financeiras para a continuidade deste trabalho, agora é uma ótima oportunidade para fazer uma doação. Sem doações = sem previsáo de retorno.

CONTA DO PROJETO:

Banco: Caixa Economica Federal
ag: 1247 – Conta POUPANÇA: 32276-6
cpf: 021513347-16

Bem… E isso. Neste momento o conserto do computador depende principalmente de vocês.

Que seja breve esta interrupção.

Abraços!

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Livro digital gratuito reúne informações sobre 383 espécies de plantas medicinais

A farmacêutica Telma Sueli Mesquita Grandi decidiu reunir cada uma das 383 espécies de plantas medicinais que crescem e vivem em Minas Gerais no livro digital ‘Tratado das plantas medicinais mineiras’.

Independente de geolocalização, a iniciativa é um prato cheio para os adeptos do tratamento alternativo de doenças, já que muitas das espécies catalogadas podem ser encontradas em diversas partes do Brasil.

Telma Sueli Mesquita Grandi

Além da descrição detalhada de plantas nativas ou cultivadas no estado, o livro reúne informações minuciosas sobre aplicação, toxicidade, preparo, incompatibilidade com medicamentos, nomes populares e até contraindicações.

A autora chama a atenção para o fato de que muitas das propriedades medicinais das plantas estão presentes em partes específicas do organismo, como folhas ou raízes e é importante conhecer com precisão essas peculiaridades.

Ela também ressalta a necessidade de conhecer as formas de preparo indicadas para cada planta. Algumas espécies não podem ser cozinhadas por exemplo senão perdem seus benefícios.

Faça o download gratuito ou acesse agora!

Fonte: [ O Barato de Floripa ]

25 Comentários

Arquivado em Etnobotânica, Notícias, Plantas Medicinais, Projetos

México legaliza o uso e cultivo da maconha para fins recreativos

  • Numa decisão histórica, os juízes privilegiaram a liberdade individual aos danos à saúde
  • Brasil entra na discussão mundial sobre a legalização do uso de drogas

1446653691_530264_1446667906_noticia_normal

O México rompeu com seu passado. A Suprema Corte de Justiça da Nação abriu as portas para a legalização da maconha para uso recreativo e sem fins lucrativos.

A histórica decisão é um passo gigantesco para um país que durante anos combateu o tráfico de drogas a sangue e fogo. Novamente, como havia acontecido com o casamento gay, foram os juízes que tomaram a iniciativa frente a uma opinião pública esmagadoramente contrária e partidos hesitantes. Neste caso, os magistrados privilegiaram a liberdade individual aos danos à saúde. E, embora a decisão circunscreva a autorização para o consumo, o cultivo e a posse aos pleiteantes, uma espécie de clube de fumantes, na prática coloca em marcha o mecanismo para uma legalização geral. Para tal reviravolta foram determinantes os progressos registrados nos Estados Unidos, mas também uma estratégia jurídica concebida para esse fim.

O acórdão da Primeira Seção da Suprema Corte é resultado de um recurso apresentado pela Sociedade Mexicana de Autoconsumo Responsável e Tolerante, uma ONG fundada em 2013 com o objetivo de forçar o debate pela via jurídica. O primeiro passo foi pedir autorização à Secretaria da Saúde. Como o consumo está tecnicamente despenalizado no México, a ONG centrou sua petição nas atividades correlatas: desde a semeadura até a preparação, o transporte e a posse. Tudo isso com fins recreativos, sem qualquer ânimo de lucro. A proposta foi rejeitada pela Administração, alegando que violava as leis de saúde pública. Foi quando a bola passou ao campo judicial e os litigantes fizeram sucessivos recursos de amparo até chegar à Suprema Corte.

Nessa escalada, brandiram como principal argumento o direito ao livre desenvolvimento da personalidade, protegido pela Constituição mexicana. As negativas se sucederam até que o caso caiu nas mãos do juiz Arturo Zaldívar. Considerado um dos juízes mais progressistas da Suprema Corte, esse ex-advogado e professor aprovou a petição e decidiu defender a legalização da maconha diante de seus quatro colegas da Primeira Seção, conhecida por ter apoiado o casamento homossexual. Sua proposta, em termos gerais, se baseia em que o risco da maconha para a saúde é menor ou semelhante ao do tabaco, e que sua proibição, portanto, é desproporcionada em relação ao direito constitucional à autonomia individual.

A autorização não é um cheque em branco. Os benefícios da decisão se limitam aos peticionários. Mas abre caminho para que outros cidadãos possam tomar o mesmo rumo. E essa abertura introduz, na prática, um elemento libertador na legislação. “A qualquer um que pedir, será preciso conceder o direito ao consumo com fins recreativos e sem ânimo de lucro”, diz um dos promotores. Com essa válvula de escape, de acordo com especialistas, é difícil que em poucos anos as restrições não sejam derrubadas e, como já aconteceu em quatro estados norte-americanos, se amplie o perímetro legal do consumo. Segundo produtor mundial de maconha, o México entrará então em um novo ciclo e terá que rever um regime punitivo extremamente severo com tudo o que se relaciona à maconha e que encheu as prisões de milhares de consumidores.

No campo imediato, a reação dos partidos ainda se faz esperar. Nenhum deles se opôs taxativamente à legalização. Mas a rejeição mostrada pelas pesquisas, com 70% de desaprovação, os levou a adotar muita cautela em sua maneira de enfocar a questão. Somente o PRD, a força hegemônica da esquerda, defendeu um ponto final ao “paradigma punitivo” e apostou na liberalização imediata. O PRI (no Governo) e o Morena pediram uma consulta pública e o PAN, de direita, limitou-se a propor um debate. Nessa área cinzenta, até mesmo a Igreja mostrou uma inusual frouxidão e, sem se declarar a favor ou contra, pediu uma análise desapaixonada do caso.

Essa aparente frieza influencia a percepção de que os anos de luta contra o crime organizado não trouxeram progressos significativos. Por outro lado, a loucura da violência ligada ao tráfico de drogas e a guerra extenuante contra os cartéis, que fizeram 80.000 mortos e 20.000 desaparecidos, enfraqueceram os argumentos dos desfavoráveis à regulamentação. Consciente disto, durante os debates, os partidários não deixaram de lembrar que a legalização significa um golpe para as finanças dos traficantes e uma possível redução da violência do varejo do tráfico de drogas, a mais próxima do cidadão. “O pior que pode acontecer com uma substância perigosa é que o Estado abdique de sua responsabilidade e deixe seu controle nas mãos do crime organizado”, explica Armando Santacruz, um dos vencedores da batalha legal.

Fonte: [ EL PAIS ]

Deixe um comentário

Arquivado em Cannabis, Notícias

SiSTSP – Sálvia (Salvia officinalis)

NOME CIENTIFICO: Salvia officinalis
NOME(S) POPULAR(ES): Sálvia, Salva
FAMILIA (Cronquist): Lamiaceae = Labiatae
FAMILIA (APG): Lamiaceae
=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-
Uma das plantas notáveis mais incríveis para se conhecer e utilizar.

A sálvia atua contra as inflamações das vias respiratórias superiores, apresentando ainda excelentes qualidades anti-sépticas e cicatrizantes das lesões, principalmente da mucosa da boca e garganta, onde é geralmente de mais difícil cicatrização.[*]

Tende a ter um efeito secante e já foi usada para controlar a produção de saliva excessiva, comum em doenças como o Mal de Parkinson.

O cheiro das folhas exalado promove a agilidade mental e há muito tempo atrás era usado por estudantes.[4]
=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-
ficha disponivel online em:
http://www.tudosobreplantas.com.br/asp/plantas/ficha.asp?id_planta=154
=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-
| SiSTSP – Banco de Plantas Notaveis – Projeto Tudo Sobre Plantas
| registro atualizado em: 03/11/2015 15:24:39, por Anderson Porto.
=-=-

Deixe um comentário

Arquivado em SiSTSP