Arquivo da tag: Saúde

Por que o VINAGRE NÃO É saudável?

por

vinagre_A história do vinagre é tão antiga quanto à do vinho; a palavra vinagre deriva do termo francês “vinaigre”, que quer dizer “vinho azedo”. O vinho não acondicionado devidamente entra em contato com o oxigênio que favorece a reprodução de leveduras e bactérias, produzindo um ácido que dá o gosto picante.

Atualmente a produção do vinagre envolve dois tipos de alterações bioquímicas: uma fermentação alcoólica de um carboidrato e uma oxidação deste álcool até ácido acético. Emprega-se uma fermentação por leveduras para a produção do álcool.

A concentração alcoólica é ajustada entre 10 a 13%, sendo, então, exposta às bactérias do ácido acético, que vai oxidar a solução alcoólica até que se produza o vinagre na concentração desejada.

Existem diversos tipos de vinagres produzidos dependendo do tipo de material usado na fermentação alcoólica (sucos de frutas, xaropes contendo amiláceos hidrolisados).

De acordo com o FDA (Food and Drug Administration) a definição e padronização de um dos tipos de vinagres são: vinagre de vinhos, vinagre de cidra, vinagre de maçã – produto obtido pelas fermentações alcoólica e subsequentemente acética do suco de maçãs.

O vinagre na realidade é considerado um contaminante indesejável na fabricação de vinhos; mas sempre foi aplicado na culinária como condimento. O vinagre na realidade é uma solução de ácido acético de 4-6 %.

Esse ácido tem propriedades corrosivas acentuadas, particularmente o ácido acético glacial (o ácido na sua forma pura e não diluída), cuja dose letal para o homem situa-se em torno de 20 ml.

É um produto da indústria química, mas como é reproduzido nas reações do vinho em escala orgânica, pelas bactérias, é utilizado em baixas concentrações (4-6%) na culinária.

Os efeitos do Vinagre na digestão

A saliva tem um ph entre 6,0 e 7,0 variação favorável à ação digestiva da ptialina (alfa-amilase) (1) responsável pela digestão dos amidos, ainda na boca; o vinagre, um ácido por excelência, altera todo o ph da saliva e interrompe a digestão dos amidos, que deveria ser ali iniciada.

O ph do Vinagre é idêntico ao do suco estomacal, ou seja de ph = 3,0 (2). O ph estômago tem como objetivo dissolver os alimentos para serem absorvidos no intestino. Mas a concentração da solução ácida no estômago é regulada para favorecer a digestão, e um acréscimo da concentração de ácidos pode causar azia, úlceras e mal estar.

O aumento da concentração de ácidos que o Vinagre promove no trato digestivo pode também desfavorecer a digestão dos alimentos no segmento intestinal. Todo o quimo (massa alimentar processada no estômago) que é enviado para o duodeno sofre a ação de outro suco digestivo, o entérico, com substâncias para digerir proteínas, carbohidratos e gorduras (3).

A secreção dessas substâncias são para neutralizar o ácido estomacal do quimo e para criar um ph adequado para a ação das enzimas pancreáticas (amilase, tripsina, quimotripsina, lípase etc (4)). Se o ph neste processo é alterado em sua concentração por alimentos excessivamente ácidos (o caso do vinagre), há o comprometimento das enzimas do pâncreas.

Já no século XIX se conhecia a ação do vinagre e seus efeitos indesejados; um relato de uma educadora que se preocupava com sanitarismo, demonstra como a ação do vinagre já era identificada como problemática a digestão dos alimentos – “As saladas são preparadas com óleo e vinagre, há fermentação no estômago, e a comida não é digerida, mas decompõe-se ou apodrece; em conseqüência, o sangue não é nutrido, mas fica cheio de impurezas, e surgem perturbações hepáticas e renais” (5).

As interferências nas várias etapas da digestão dos alimentos impedem a ação das várias enzimas da saliva, estômago e as entéricas. O alimento é processado parcialmente, não é absorvido totalemnte pelo intestino, e a ação da flora bacteriana nos vários segmentos intestinais, se encarrega de produzir metabolitos indesejados.

A ação do Vinagre no Tecido Ósseo

Uma experiência simples e fácil de realizar e muito utilizada na escola para os principiantes nos estudos da Química, é a do ovo imerso no vinagre. Os professores instigam os alunos com a seguinte pergunta: Como retirar um ovo de dentro do seu invólucro, sem quebrar a sua casca?

A solução do problema se dá através da reação química do Ácido Acético do vinagre sobre o Cálcio da casca do ovo.

A casca do ovo é constituída por um composto químico chamado carbonato de cálcio. O vinagre, este sendo uma solução diluída de ácido acético que reage com o carbonato de cálcio contido na casca do ovo, origina como produto de reação o dióxido de carbono; toda a casca é perdida na reação, e a clara e a gema permanecem intactas; isso é devido à existência de uma membrana que não reage com o vinagre.

No entanto, esta membrana tem a capacidade de permitir a migração do vinagre do exterior para o interior do ovo através desta. O fato do ovo estar maior no final da experiência é devido à migração do vinagre para o interior do ovo e à inexistência de migração de gema e clara para o exterior.

Queremos destacar aqui a ação do vinagre sobre o tecido ósseo, especialmente nos dentes. Alimentos regados com o vinagre, ou as conservas, irão permitir a reação deste ácido com o cálcio dos dentes, permitindo um desgaste maior e uma ação bacteriana mais favorável, devido a perda do esmalte dentário e fissuras que o ácido cria nos dentes.

As supostas propriedades curativas do Vinagre

O Vinagre além das aplicações na culinária, possui uma suposta aplicação terapêutica que traria benefícios para artrite, osteoporose, reumatismo, pressão alta, gota, bursite, arteriosclerose, enfartos, derrames, fadiga crônica, dores de cabeça crônica, diabetes, rinites, doenças degenerativas e acúmulo de cálcio no sangue.

Todas as afirmações curativas do vinagre são baseadas nos ácidos orgânicos que são oferecidos ao organismo. Mas o Ácido Acético não é um ácido de reposição orgânica, como é o Ácido Ascórbico e outros.

As propriedades curativas dos ácidos orgânicos podem ser oferecidos de forma natural através dos alimentos naturalmente ácidos – as frutas ácidas e vegetais com propriedades similares (veja tabela).

Mas o Ácido Acético é um metabólito de uma ação bacteriana, e sua reposição fisiológica pode ser substituída por ácidos orgânicos naturais (ac. ascórbico, ac. pantotênico, ac. Fólico) como uma ação fisiológica saudável.

Outras aplicações do Vinagre ou Ácido Acético

Na Europa o consumo deste ácido por pessoa situa-se em 4 litros por ano e no Brasil em 0,6 litro por ano. Lá, o produto é utilizado na higienização de cachorros, na limpeza de carpetes e como conservante na indústria de alimentos.

Destacamos a eficiência do ácido acético para limpar metais, cristais e avivar as cores das roupas. Ele também pode ser usado como desodorizador de ambientes poluídos com fumaça de cigarro e odor de frituras; basta colocar um prato com o vinagre sobre alguns pontos estratégicos no ambiente e os vapores do ácido irão neutralizar as partículas e moléculas que causam o odor.

__________________________________________
pH de Secreções em vários compartimentos digestivos:
Saliva 6,0 – 7,0
Secreção Gástrica 1,0 – 3,5
Secreção Pancreática 8,0 – 8,3
Bile 7,8
Suco Entérico 7,8 – 8,0
Séc. Intestino Grosso 7,5 – 8,0

Alimentos com Ph ácido:
Azeitonas (verde) 3.6 – 3.8
Manga 3.9 – 4.6
Ameixa seca 3.1 – 5.4
Tangerina 4.0
Limão 2.2 – 2.4
Laranja 3.1 – 4.1
Pêssego 3.4 – 3.6
Abacaxi 3.3 – 5.2
Obs. Esses alimentos não podem estar combinados aos amidos ou carbohidratos, pois interferem no ph da saliva, não favorecendo a sua digestão inicial na boca.

________________________________________________

Outras utilidades do Vinagre:

1) Para o arroz ficar bem soltinho, coloque uma colher de vinagre na água do arroz na hora do cozimento; o calor irá vaporizar o ácido, mas deixará o arroz soltinho;

2) Para tirar a gosma da carne do frango, lave o frango, corte os pedaços e cubra-os com água fria e duas colheres de sopa de vinagre. Depois é só lavá-las com água corrente que o ácido será retirado;

3) Batatas murchas, com cascas escuras e enrugadas ficarão como novas misturando-se um pouco de vinagre à água em que forem cozidas; o calor irá vaporizar o ácido;

4) O bolo de chocolate ficará úmido se acrescentarmos uma colher de chá de vinagre de álcool ao bicarbonato estipulado na receita; o calor do forno irá vaporizar o ácido;

5) Na falta de uma geladeira, pode-se conservar carnes cruas por período curto embrulhando-as num pano embebido em vinagre;

6) Se quiser guardar salsichas frescas até por cinco ou seis dias, deixe-as mergulhadas dentro de uma tigela contendo água com uma colher de chá de vinagre (ou mais dependendo da quantidade de salsicha), e um pouquinho de sal. Guarde na geladeira, na hora de usar é só lavar em água pura e corrente em abundância;

7) Muitas cozinheiras colocam um recipiente contendo vinagre perto do lugar onde se está fritando cebolas; assim, não exalam seu cheiro característico, que muitas pessoas não suportam;

8) A polpa do abacate, depois de aberta, escurece logo, isto pode ser evitado passando um pouco de vinagre na superfície;

9) Para que o caqui amadureça mais depressa, faça um furinho junto ao cabinho e coloque ali uma gota de vinagre;

10) Se as mãos ficarem manchadas de frutas, uma mistura de limão e vinagre bem esfregada as eliminará;

11) O limão partido também se conservará fresquinho colocando a parte cortada num pires contendo vinagre;

12) As massas fritas não ficam gordurosas se for acrescentada a elas (durante o preparo) uma colher (sopa) de vinagre;
13) Para higienizar verduras que possam conter ovos e cistos de parasitas, as deixem mergulhadas em água com vinagre (5 colheres de vinagre para cada litro de água); o ácido irá desfazer as membranas dos ovos, cisto e larvas. Depois de 10 minutos de molho, lave bem em água corrente e abundante.

Bibliografia:
1.Guyton; Tratado de Fisiologia Médica, 5ª Edição; p.776
2.Guyton; Tratado de Fisiologia Médica, 5ª Edição; p.765
3.Guyton; Tratado de Fisiologia Médica, 5ª Edição; p.771
4.Guyton; Tratado de Fisiologia Médica, 5ª Edição; p.772
5.White, E.G. Conselhos Sobre Saúde. 1887. p.345

Fonte: http://reformadesaude.blogspot.com.br/2006/01/por-que-o-vinagre-no-saudvel.html

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentos, Curiosidades, Notícias

vídeo: Brasil Orgânico

Histórias de pessoas que têm na produção orgânica uma forte convicção de vida. O roteiro percorre os biomas brasileiros, apresentando a diversidade de ecossistemas, paisagens e culturas.

Da pecuária no Pantanal à produção em larga escala em São Paulo, das frutas tropicais na Caatinga ao extrativismo na Floresta Amazônica; de empresas a agricultores familiares e cooperativas da região Sul.

São relatos e personagens de um país orgânico.

O projeto foi realizado através da Lei do Audiovisual (Ancine), com patrocínio da Tractebel Energia, BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul e Parati.

Fonte: [ CurtaDoc.TV ]

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentos, Orgânicos, Vídeos

Sucos detox: 7 receitas para desinchar

Bebidas refrescantes que ajudam a eliminar as toxinas do organismo

sucos-detox-sucos-receitas-de-sucos-650x350

Além de ajudar a eliminar as toxinas do organismo, os sucos desintoxicantes melhoram o funcionamento do intestino, ativam o sistema imunológico e aumentam a hidratação do corpo. A nutricionista Andréa Uzeda da Clínica Dicorp, no Rio de Janeiro, explica que “as frutas, verduras e outras substâncias utilizadas nesses sucos são ricos em fibras, vitaminas e minerais essenciais para a manutenção da saúde”.

Você também pode combinar seus ingredientes favoritos no suco detox, basta saber direitinho qual é a função de cada um para personalizar sua receita.

Veja 7 receitas de sucos detox das nutricionistas consultados pelo Bolsa de Mulher:

suco-cenoura-suco-desintoxicanteSuco detox de cenoura com maçã

Ingredientes

  • 1/2 cenoura
  • 1 maçã
  • 1/2 pepino
  • 1 colher de sopa de Chia
  • 200 ml de água de coco
  • 1 folha de couve
  • Hortelã a gosto

Modo de preparo

Bater todos os ingredientes no liquidificador. Coar se necessário.

Suco desintoxicante e digestivo

Ingredientes

  • 1 xícara (chá) de abacaxi em cubos
  • 1 cenoura
  • 1 xícara (chá) de talos de erva doce
  • 1 suco de limão e raspas da casca

Modo de fazer

Bata em uma centrífuga ou em um liquidificador todos os ingredientes com um pouco de água filtrada ou água de coco. Para deixar o suco mais cremoso, utilize a medida de meio copo. Evite usar açúcar e adoçantes.

Combinar ingredientes certos, como os termogênicos, ajuda a acelerar o metabolismo. Crédito: Thinkstock

Combinar ingredientes certos, como os termogênicos, ajuda a acelerar o metabolismo. Crédito: Thinkstock

Suco desintoxicante “queima-pneu”

Ingredientes

  • 1 ameixa-preta seca
  • 2 fatias de abacaxi
  • 3 folhas de hortelã
  • 1 copo (200 ml) de água de coco
  • 1 colher (sopa) de semente de linhaça dourada

Modo de fazer

Deixe a ameixa hidratar por oito horas na água dentro da geladeira. Junte aos outros ingredientes e bata no liquidificador. Beba imediatamente sem coar.

Suco desintoxicante e energético

Ingredientes

  • 4 cenouras
  • 1 maçã
  • Suco de 1 limão (sem casca)
  • 2 laranjas
  • 1 pedaço de gengibre

Modo de fazer

Bata em uma centrífuga ou em um liquidificador todos os ingredientes com um pouco de água filtrada ou água de coco. Para deixar o suco mais cremoso, utilize a medida de meio copo. Evite usar açúcar e adoçantes.

Suco detox com gengibre

Gengibre é um dos grandes aliados do emagrecimento e ainda dá frescor aos sucos. Crédito: Shutterstock

Gengibre é um dos grandes aliados do emagrecimento e ainda dá frescor aos sucos. Crédito: Shutterstock

Ingredientes

  • 200ml de suco de uva integral
  • 1 limão com casca
  • Gengibre a gosto
  • Canela a gosto

Modo de preparo

Bata bem todos os ingredientes no liquidificador e coe em seguida.

Quer mais receitas de sucos? O suco que emagrece e os sucos anti-barriga também são uma delícia!

Fonte: [ Bolsa de Mulher ]

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentos, Curiosidades, Emagrecimento

Monsanto, a Parceria Transpacífico e domínio da alimentação mundial

tradução via Google Translate, original em inglês [ aqui ]

Como as negociações da Parceria Transpacífico chegam em seus últimos dias, Ellen Brown expõe seu verdadeiro propósito – o controle corporativo do mundo de alimentos, saúde, meio ambiente e sistemas financeiros. De todos estes, o maior é o alimento …

4828_Indianfarmer_1_460x230

“Controle o petróleo e você controla as nações”, disse o secretário de Estado Henry Kissinger EUA na década de 1970. “Controle o alimento e você controlará as pessoas.”

E agora o controle global de alimentos quase foi alcançado, através da redução da diversidade de sementes com OGM (geneticamente modificado), sementes que são distribuídas por apenas algumas corporações transnacionais.

Esta agenda foi implementada com custo sepultura para a nossa saúde. E se a Parceria Trans-Pacífico (TPP) passa, o controle sobre não apenas a nossa comida, mas a nossa saúde, nosso meio ambiente e nosso sistema financeiro estará nas mãos de corporações transnacionais.

[Ver também ” Avaaz TPP petição sabotado? “]

Lucros Antes de Populações

A engenharia genética tem feito controle proprietário possível sobre as sementes em que a oferta de alimentos do mundo depende. De acordo com uma entrevista Acres EUA com o patologista de plantas, Don Huber, professor emérito da Universidade de Purdue, duas características modificadas respondem por praticamente todas as culturas geneticamente modificadas cultivadas no hoje o mundo.

Um deles envolve a resistência a insetos. A outra modificação, mais preocupante envolve insensibilidade a herbicidas à base de glifosato (produtos químicos que matam plantas ditas “daninhas”). Muitas vezes conhecido como Roundup após o produto mais vendido Monsanto ter esse nome, glifosato envenena tudo em seu caminho, exceto plantas geneticamente modificadas para resistir a ele.

Herbicidas à base de glifosato são agora os herbicidas mais utilizados no mundo. O glifosato é um parceiro essencial para os organismos geneticamente modificados, que são o principal negócio da indústria de biotecnologia a expansão. O glifosato é um herbicida de “amplo espectro” que destrói indiscriminadamente, não por matar plantas indesejáveis ​​diretamente, mas amarrando-se o acesso a nutrientes essenciais.

Devido à forma insidiosa no qual funciona, ele tem sido vendido como uma substituição relativamente benigna para os herbicidas à base de dioxinas anteriores devastadores. Mas uma enxurrada de dados experimentais tem mostrado agora que o glifosato – e os alimentos transgênicos incorporá-lo em níveis elevados – a representar sérios riscos à saúde.

Para agravar o risco de toxicidade é a dos chamados ‘ingredientes inertes’ usadas para fazer o glifosato mais potente. Os pesquisadores descobriram, por exemplo, que o POEA surfactante pode matar células humanas, particularmente embrionário, placenta e células do cordão umbilical. Mas esses riscos foram convenientemente ignorados.

O uso generalizado de alimentos geneticamente modificados e herbicidas glifosato ajuda a explicar a anomalia que os EUA gastam mais de duas vezes mais per capita em saúde como o país medianamente desenvolvido, no entanto, é classificada como muito baixo na escala das populações mais saudáveis ​​do mundo. A Organização Mundial da Saúde tem classificado pelos EUA de 17 nações desenvolvidas para a saúde global.

Sessenta a setenta por cento dos alimentos em supermercados dos EUA estão agora geneticamente modificados. Por outro lado, em pelo menos 26 outros países – incluindo a Suíça, Austrália, Áustria, China, Índia, França, Alemanha, Hungria, Luxemburgo, Grécia, Bulgária, Polônia, Itália, México e Rússia – OGM são proibidos, total ou parcialmente , e significativa restrições sobre OGM existe em cerca de sessenta e outros países.

A proibição de OGM e glifosato uso pode ir muito longe para a melhoria da saúde dos americanos. Mas a Parceria Trans-Pacífico, um acordo de comércio global para que a Administração Obama tem procurado estatuto Fast Track, iria bloquear esse tipo de abordagem focada em causa para a crise da saúde.

Insidious Efeitos do Roundup

Culturas Roundup resistentes escapar de ser morto por glifosato, mas não evitar absorvendo-o em seus tecidos. Culturas tolerantes a herbicidas têm níveis substancialmente mais elevados de resíduos de herbicida do que outras plantações. Na verdade, muitos países tiveram de aumentar os seus níveis legalmente permitidos – em até 50 vezes – a fim de acomodar a introdução de culturas GM.

Na União Europeia, resíduos em alimentos deve subir 100-150 vezes , se uma nova proposta pela Monsanto é aprovado. Enquanto isso, tolerantes a herbicidas “super-ervas daninhas” se adaptaram à química , exigindo doses ainda mais tóxicos e de novos produtos químicos tóxicos para matar a planta.

Enzimas humanos são afetados pelo glifosato, assim como enzimas de plantas são: os blocos químicos a absorção de minerais essenciais manganês e outros. Sem esses minerais, não podemos metabolizar adequadamente os alimentos. Isso ajuda a explicar a epidemia galopante de obesidade nos Estados Unidos. Pessoas comer e comer, na tentativa de adquirir os nutrientes que simplesmente não estão disponíveis na sua alimentação.

De acordo com pesquisadores Samsell e Seneff em Biosemiotic Entropia: Transtorno, Doença, e Mortalidade (abril de 2013):

“Inibição do citocromo P450 (CYP) do glifosato é um componente negligenciado da sua toxicidade para mamíferos. Enzimas CYP desempenham um papel crucial na biologia … impacto negativo sobre o corpo é insidioso e manifesta-se lentamente ao longo do tempo como danos inflamação sistemas celulares em todo o corpo .

“As consequências são a maioria das doenças e condições associadas com uma dieta ocidental, que incluem desordens gastrointestinais, obesidade, diabetes, doença cardíaca, a depressão, o autismo, a infertilidade, cancro e doença de Alzheimer.”

Mais de 40 doenças têm sido associadas ao uso do glifosato, e mais continuam aparecendo. Em setembro de 2013, a Universidade Nacional de Rio Cuarto, Argentina, publicou uma pesquisa descobrindo que o glifosato aumenta o crescimento de fungos que produzem a aflatoxina B1, um dos mais cancerígenos de substâncias.

Um médico do Chaco, na Argentina, disse Associated Press, “Nós fomos de uma população muito saudável para um com um alto índice de câncer, defeitos congênitos e doenças raramente visto antes.” Crescimentos Fungos têm aumentado significativamente nas lavouras de milho dos Estados Unidos.

O glifosato também fez sérios danos ao meio ambiente. acordo com um relatório de outubro de 2012 pelo Instituto de Ciência na sociedade :

“O agronegócio afirma que as culturas de glifosato e tolerante ao glifosato vai melhorar a produtividade das culturas, aumentar os lucros dos agricultores e beneficiar o meio ambiente, reduzindo o uso de pesticidas.

Exatamente o oposto é o caso … a evidência indica que os herbicidas glifosato e culturas tolerantes ao glifosato tiveram amplos efeitos prejudiciais, incluindo ervas daninhas resistentes ao glifosato super, virulento planta (e novos animais) patógenos, reduziu a saúde ea produtividade das plantas, danos a espécies fora do alvo de insetos para anfíbios e pecuária, bem como a redução da fertilidade do solo. ”

Política Trumps Ciência

À luz destes resultados adversos, por que Washington e da Comissão Europeia continuou a endossar glifosato tão seguro? Os críticos apontam regulamentos relaxado, forte influência de lobistas corporativos e uma agenda política que tem mais a ver com o poder e controle do que proteger a saúde das pessoas.

Nos 2.007 livro inovador Seeds of Destruction: The Hidden Agenda de Manipulação Genética , William Engdahl afirma que o controle global de alimentos eo despovoamento tornou-se política estratégica dos EUA sob Rockefeller protegido Henry Kissinger. Junto com a geopolítica do petróleo, que eram para ser a “solução” de novo para as ameaças ao poder global dos EUA e continuou acesso dos EUA a matérias-primas baratas do mundo em desenvolvimento.

Em linha com essa agenda, o governo tem demonstrado extremo partidarismo em favor do agronegócio biotecnologia, optando por um sistema em que a indústria políticas em si “voluntariamente”. Alimentos Bio-engenharia são tratados como “aditivos naturais de alimentos”, não necessitando de qualquer teste especial.

Jeffrey M. Smith, Diretor Executivo do Instituto de Tecnologia Responsável, confirma que a política dos EUA Food and Drug Administration permite que empresas de biotecnologia para determinar se os seus próprios alimentos são seguros. Apresentação dos dados é totalmente voluntária. Ele conclui:

Na arena crítica de investigação de segurança alimentar, a indústria da biotecnologia é, sem prestação de contas, normas, ou peer-review. Eles têm má ciência como uma ciência.

Seja ou não o despovoamento é uma parte intencional de ordem do dia, uso generalizado de OGM e glifosato é ter esse resultado . As propriedades de desregulação endócrina de glifosato têm sido associados à infertilidade, aborto, defeitos de nascimento e desenvolvimento sexual preso.

Em experimentos russos, os animais alimentados com soja GM eram estéreis pela terceira geração. Vastas quantidades de solo agrícola também estão sendo arruinado sistematicamente pela morte de microorganismos benéficos que permitem que as raízes das plantas de absorção de nutrientes do solo.

No olho de abertura o documentário de Gary Null Sementes da Morte: Revelar as mentiras de OGM , o Dr. Bruce Lipton avisa: “Nós estamos conduzindo o mundo para a sexta extinção em massa da vida neste planeta … O comportamento humano está minando a teia da vida.”

O TPP e Controle Empresarial Internacional

Como as conclusões devastadoras destes e de outros pesquisadores despertar as pessoas a nível mundial para os perigos do Roundup e alimentos transgênicos, as empresas transnacionais estão trabalhando febrilmente com a administração Obama para fast-track da Parceria Trans-Pacífico, um acordo comercial que iria tirar governos do poder para regular atividades empresariais transnacionais.

As negociações foram mantidas em segredo do Congresso, mas não de consultores de empresas, 600 das quais foram consultadas e saber os detalhes. Segundo Barbara Chicherio em Nation of Change:

“A Parceria Trans-Pacífico (TPP) tem o potencial de se tornar o maior acordo regional de livre comércio da história …

“O negociador agrícola chefe para os EUA é o ex-lobista da Monsanto, o Islã Siddique. Se for ratificado o TPP imporia punir regulamentos que dão direito empresas multinacionais sem precedentes para exigir compensação contribuinte para as políticas que considerem as corporações uma barreira para os seus lucros …

“Eles são cuidadosamente elaborar o TPP para garantir que os cidadãos dos países envolvidos não têm controle sobre a segurança alimentar, o que eles vão comer, onde é cultivada, as condições em que os alimentos são cultivados e o uso de herbicidas e pesticidas.”

A segurança alimentar é apenas um dos muitos direitos e proteções que possam cair para esta super-arma de controle societário internacional. Em uma entrevista em abril de 2013, em The Real News Network , Kevin Zeese chamado TPP “NAFTA em esteróides” e “um golpe de estado corporativo global . ” Ele alertou:

“Não importa o problema que você se preocupa com – se os seus salários, empregos, protegendo o meio ambiente … essa questão vai afetá-lo negativamente … Se um país dá um passo para tentar regular a indústria financeira ou criar um público banco para representar o interesse público, ele pode ser processado “.

Return to Nature: Not Too Late

Existe uma maneira mais segura, mais saudável, mais terra-friendly para alimentar as nações. Enquanto Monsanto e dos EUA reguladores estão forçando as culturas GM em famílias americanas, as famílias russas estão mostrando o que pode ser feito com métodos de permacultura em hortas simples.

Em 2011, 40% dos alimentos da Rússia foi cultivado em vivendas (jardins da casa de campo ou loteamentos). Jardins Dacha produziu mais de 80% das frutas e bagas do país, mais de 66% dos legumes, quase 80% das batatas e quase 50% do leite do país, em grande parte consumido cru. Segundo Vladimir Megre , autor do best vendido Ringing Cedars Series:

“Essencialmente, o que não é russo jardineiros demonstrar que os jardineiros podem alimentar o mundo – e você não precisa de nenhum OGM, fazendas industriais, ou quaisquer outros truques tecnológicos para garantir todo mundo tem comida suficiente para comer.

Tenha em mente que a Rússia tem apenas 110 dias de estação de crescimento por ano – para que os EUA, por exemplo, a produção de ‘jardineiros poderia ser substancialmente maior. Hoje, no entanto, a área ocupada por gramados em os EUA é duas vezes maior do que a de jardins da Rússia – e não produz nada, mas a indústria de cuidados de gramado multi-bilhões de dólares “.

Em os EUA, apenas cerca de 0,6 por cento do total da área agrícola é dedicada à agricultura biológica. Esta área precisa ser muito ampliada, se quisermos evitar a “sexta extinção em massa ‘. Mas, primeiro, temos de instar os nossos representantes para parar Fast Track, vote não no TPP, e buscar a eliminação global de herbicidas à base de glifosato e alimentos transgênicos.

A nossa saúde, nossas finanças e nosso ambiente estão em jogo.

Assine a petição da Avaaz agora!

Ellen Brown é um advogado, presidente do Instituto Público Banking , e autor de doze livros, incluindo o best-seller Web of Debt . Em A solução Banco Público , seu último livro, ela explora modelos de banca pública de sucesso, historicamente e no mundo. Seus artigos do blog estão em EllenBrown.com .

Este artigo foi originalmente publicado em Counterpunch.

Fonte: [ The Ecologist ]

+ infos: [ Parceria Transpacífico, proibição de medicamentos genéricos, punição para governos que rotularem transgênicos são alguns dos itens constantes nos documentos vazados pelo Wikileaks, esta é a generosa lista de presentes de Natal para as grandes empresas. ]

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentos, Biodiversidade, Biossegurança, Ecologia, Etnobotânica, Herbicidas, Meio Ambiente, Notícias, Transgênicos

Turbine seu sistema imunológico com plantas e ervas medicinais

O sistema imunológico humano pode ser enfraquecido por diversos motivos, mas na feira livre mais próxima, no supermercado e até no nosso quintal podemos encontrar aliados da nossa saúde que ajudam a fortalecer o organismo.

Aqui estão apenas alguns exemplos de como estes vegetais e ervas podem auxiliar o corpo e fortalecer a imunidade natural do organismo. A sugestão é do site GreenProphet, mas vale lembrar, se você tiver algum problema de saúde, procure um médico especialista.

Astragalo: Uma erva muito utilizada na medicina tradicional chinesa que ajuda na digestão e atua como um estimulante do sistema imunológico, bem como um diurético. A erva é usada em pessoas com falta de apetite, diarreia ou fezes moles, sangue nas fezes e sangramento uterino. Ele também contém polissacarídeos, saponinas e flavonóides. Praticantes da medicina chinesa também usam a planta para tratar sintomas de HIV/AIDS; especialmente fadiga, perda de peso, suores noturnos e insônia.

Pimentão: Estes vegetais de sabor doce vêm em cores diferentes, que vão do verde claro ao vermelho. Eles contêm um carotenóide chamado licopeno que protege nosso organismo contra diversos tipos de câncer. O pimentão contém vitaminas A, C, B (1,3,5, e 6), bem como vitaminas E e K. Eles também contêm boas quantidades de outros antioxidantes carotenóides, incluindo o alfa e beta-caroteno. Compre os orgânicos, porque os não-orgânicos podem ter elevados índices de pesticidas.

Unha de Gato: Uma planta lenhosa, com ganchos parecidos com espinhos. É encontrada nas florestas tropicais sul-americanas que tem sido muito utilizada para tratar problemas de saúde, incluindo artrite, úlceras estomacais, inflamação, disenteria e febre. Também contém antioxidante e alcalóides oxindólicos, que reforçam a capacidade do sistema imunológico para destruir os agentes patogênicos.

Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Alimentos, Doenças, Plantas Medicinais

Agrotóxicos – Você sabe o que está comendo?

A segurança alimentar no Brasil realmente é um assunto muito sério e precisamos prestar mais atenção e participar ativamente desse assunto, pois isso diz respeito àquilo que comemos e damos aos nossos filhos.

Estaremos analisando a produção em massa de diversos alimentos que comumente estão à mesa dos brasileiros.

Começaremos hoje analisando a produção de tomate, que utilizamos quase que diariamente na forma de salada ou como molho em nosso “santo” macarrão de domingo.

Nós tivemos acesso aos produtos utilizados pelos agricultores na produção de tomate da região de Goiás. Esse produto na sua grande maioria é enviado para as indústrias na fabricação de molhos e derivados.

Tomamos como exemplo um caminhão de tomates que chega da lavoura diretamente para a indústria.

Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Alimentos, Biodiversidade, Biopirataria, Biotecnologia, Cultivo, Doenças, Meio Ambiente, Pragas, Sementes

Medicina Ecológica no Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Instituto de Pesquisas JBRJ

Rio de Janeiro – O Dr. Alex Botsaris fará uma palestra no dia próximo dia 11 de dezembro (sábado), às 16 horas, sobre seu mais recente livro, Medicina Ecológica – Descubra como cuidar da sua saúde sem sacrificar o planeta, com uma grande ação em favor da medicina complementar e da qualidade de vida. Durante o evento, no setor de Plantas Medicinais do Jardim Botânico do Rio, cada pessoa que adquirir um exemplar do livro levará de graça uma muda de planta medicinal.

A ação busca apresentar a ideia central do livro, de que a sociedade contemporânea depende em excesso de medicamentos sintéticos até para problemas simples de saúde – quando já existem soluções fitoterápicas, menos agressivas e tão eficientes quanto –, e constantemente despreza o “princípio da precaução”, que em medicina se traduz nas ações preventivas de saúde. São posturas que agridem nosso organismo e também o meio ambiente.

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Fitoterápicos, Plantas Medicinais

Caso Prof. Frazão: Infraero manda fechar CDT

Infraero divulgou nesta terça-feira(14), uma Nota Oficial sobre a reportagem divulgada pelo Fantástico (Rede Globo) expondo de forma negativa o trabalho do quimico e pesquisador Antonio Brandão Frazão, o Professor Frazão.

A estatatal que administra aeroportos mandou fechar o Centro de Difusão Tecnológica(CDT), local onde Frazão trabalhava até a veiculação da reportagem, no último domingo(12). A empresa também critica o programa por ter exibido informações “sem apurar devidamente os fatos”. Veja a nota.

NOTA À IMPRENSA

PROJETO SOCIAL NO AEROPORTO DE IMPERATRIZ (MA)

13.09.10 Em relação à reportagem “Químico do MA receita extrato de graviola para tratar câncer”, veiculada no programa Fantástico neste domingo (12/9), a Infraero, por meio da Superintendência Regional do Norte e da Gerência de Gestão para a Sustentabilidade, esclarece que lacrou o laboratório do Centro de Difusão Tecnológica (CDT), nas dependências do Aeroporto de Imperatriz (MA), mantido por meio de Termo de Cooperação Mútua – projeto “Cinturão Verde” – com seis entidades, entre elas a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), à qual está vinculado o professor Antônio Augusto Brandão Frazão.

Continuar lendo

4 Comentários

Arquivado em Caso Drauzio Varella

1º episódio do programa "É bom pra quê?"

Primeiro episódio do programa “É bom pra quê?”, do Dr. Drauzio Varella, apresentado no Fantástico do dia 29/08/2010:

Usar chás para tratar doenças pode ser um perigo

Fonte: [ Globo vídeos ]

3 Comentários

Arquivado em Caso Drauzio Varella, Fitoterápicos, Medicamentos, Plantas Medicinais, Vídeos